QUANDO
TERMINE
A CONTAGEM
REGRESIVA

Capítulo 7
UMA NOVA ERA PARA A HUMANIDADE



NESTE LIVRO, a atenção se concentra principalmente nos acontecimentos relacionados à contagem regressiva para a Terceira Guerra Mundial e para a segunda vinda de Cristo. No capítulo anterior eu expliquei quando e como essa contagem regressiva começou. Eu também disse que os seres humanos estamos prestes a passar por uma importante transição à uma nova era. Deus está prestes a levar os seres humanos a um nível muito superior na sua existência, a uma existência muito mais madura.

Neste capítulo, vou falar sobre esta nova era para os seres humanos que em breve Deus instituirá quando Ele envie a Cristo e os 144.000 para acabar com a Terceira Guerra Mundial e estabelecer Seu governo - Seu Reino - que reinará na terra. Essa transição será ainda mais formidável devido à manifestação da Família de Deus, que habitará entre os seres humanos pelos próximos 1.000 anos.

Isso marcará o começo de uma nova era, uma era de grandes mudanças. Mudanças boas, inspiradoras e estimulantes que começarão a trazer a verdadeira paz e prosperidade - de uma maneira justa e equitativa - para todos os seres humanos. Isso vai muito além de qualquer coisa que possamos imaginar e é algo que mudará o curso deste mundo para sempre.

Esta nova era será um tempo de cura para os seres humanos e para o planeta Terra. Porque então o planeta Terra começará a ser limpado de tudo com que os seres humanos o contaminaram e tudo o que foi destruído será reconstruído. Deus diz que até mesmo os desertos começarão a ser produtivos. Os seres humanos começarão a reverter um processo que começou há milhares de anos e que causou o surgimento e a expansão de tantos desertos e regiões inabitáveis ​​no planeta Terra.



O Juramento de Deus aos seres humanos

Seria bom ver como esse período de tempo é descrito na Bíblia. O contexto disto é o final dos acontecimentos anunciados pelos Sete Trovões, que é também quando termina essa contagem regressiva.

Assim que os trovões falaram, eu ia escrever, mas ouvi uma voz do céu, dizendo: “Guarde em segredo as coisas que os sete trovões disseram e não as escreva”. Então o anjo que vi em pé sobre o mar e sobre a terra levantou a mão direita para o céu e jurou por aquele que vive para todo o sempre, o Criador do céu, da terra, do mar e de tudo o que neles existe: “Não haverá mais demora!” [E em grego isso significa que não já há mais tempo]. (Apocalipse 10:4-6).

Eu mencionei antes que o Primeiro Trovão começou a retumbar quando o Sexto Selo do Apocalipse foi aberto, no dia 11 de setembro de 2001. (E não vou falar sobre os Sete Trovões aqui, porque já expliquei todos eles no livro de 2008: O Último Testemunho de Deus.) Desde então, os acontecimentos anunciados por esses Sete Trovões estão se cumprindo. E continuarão se cumprindo até esse momento do que estamos falando aqui, quando “já não haja mais tempo”.

Mas, o que significa isto? Aqui está escrito que um anjo “jurou por aquele que vive para sempre”, por Deus. Em outras palavras, esse é um juramento de Deus que foi anunciado por um anjo. E esse juramento se refere a um período de tempo específico, quando Deus começará a mostrar Sua Família ao mundo. Daniel também escreveu sobre esse juramento.

Então eu, Daniel, olhei, e diante de mim estavam dois outros anjos, um na margem de cá do rio e outro na margem de lá. Um deles disse ao homem vestido de linho, que estava acima das águas do rio: “Quanto tempo decorrerá antes que se cumpram essas coisas extraordinárias?” O homem vestido de linho, que estava acima das águas do rio, ergueu para o céu a mão direita e a mão esquerda, e eu o ouvi jurar por aquele que vive para sempre, dizendo: “Haverá um tempo, tempos e metade de um tempo. Quando o poder do povo santo for finalmente disperso, todas essas coisas chegarão ao fim [se cumprirão]”. (Daniel 12: 5-7).

Como se pode ver pelo contexto, tanto em Daniel quanto em Apocalipse, isso se refere ao momento quando Deus vai intervir nos assuntos dos seres humanos e começar a cumprir Seu plano e propósito para que Seu Reino possa começar a reinar na terra. Deus então acabará com o autogoverno dos seres humanos, que durante 6.000 anos estiveram governando a humanidade. A partir de então os governos dos seres humanos já não poderão continuar existindo. Já não haverá mais tempo.

Deus prometeu aos seres humanos que chegará o momento - um tempo profético - quando Ele concluirá uma era e dará início a uma nova era. E o que é dito aqui se refere a esse momento, quando a presente era chegará ao fim, já não continuará. Será então que Deus dará início a uma nova era - a última era para a humanidade.

E esse juramento de Deus, o que Deus prometeu, está conectado ao que é revelado no seguinte versículo.

Mas, nos dias em que o sétimo anjo estiver para tocar sua trombeta, (agora) vai cumprir-se [e em grego esta palavra significa completar, consumar] o mistério de Deus, conforme Ele o anunciou aos Seus servos, os profetas”. (Apocalipse 10: 7).



O mistério de Deus

Isto é uma referência a inúmeras profecias sobre esse período de tempo e o que virá a seguir. Quando o primeiro acontecimento anunciado pela Sétima Trombeta começar a suceder, este versículo começará a se cumprir. E isso não é algo que se cumprirá então, mas é algo que começará nesse momento e continuará se cumprindo até que essa obra esteja concluída.

A Bíblia se refere a esse acontecimento como sendo um “mistério”, porque os seres humanos nunca quiseram saber nada sobre isto e muito menos aceitam isto. Embora Deus tenha enviado Seus profetas ao mundo com esta mensagem, os seres humanos sempre a rejeitaram. E durante 6.000 anos Deus permitiu que isso permanecesse um mistério, isso ficou escondido dos seres humanos. Mas Deus revelou esse mistério àqueles com quem Ele escolheu trabalhar e que responderam a isto com o desejo sincero de dar ouvidos a Deus e de obedecê-lo.

Deus também determinou que quando este período de tempo estivesse chegando, Ele começaria a revelar mais claramente a verdade sobre Seu plano ao mundo. Os seres humanos finalmente aprenderão por que eles nasceram e a razão de sua existência. Mesmo assim, a maioria das pessoas não dará ouvidos a Deus até que muitos dos catastróficos acontecimentos do tempo do fim comecem a acontecer.

Deus determinou um período de tempo para concluir este mistério, Seu plano e propósito para os seres humanos. Esse plano para Sua família seria concluído e se cumpriria durante esta última era para os seres humanos.

O Apóstolo de Deus, o Sr. Herbert W. Armstrong, escreveu um livro chamado O Mistério dos Séculos. Nesse livro ele explica o plano de Deus e Seu propósito, o que Deus está fazendo. E durante o processo de escrever esse livro, Deus começou a mostrar-lhe mais coisas sobre o tempo do fim e que tudo isso estava prestes a começar.

O Sr. Herbert Armstrong escreveu esse livro em 1985, mas somente alguns milhares de pessoas começaram a entender esse mistério. Deus só começou a revelar esse mistério, Seu plano, a algumas pessoas. Esse livro foi escrito para proclamar o que Deus em breve começaria a revelar ao mundo inteiro, algo que esteve escondido até o tempo do fim, pouco antes de que Deus instaure Seu Reino na terra.

Eu espero sinceramente que, com o que está escrito no presente livro e com as coisas que estamos vendo nas notícias agora sobre a crescente tensão entre as nações, você possa ver claramente que em breve uma grande guerra mundial vai começar. Através do Sr. Herbert Armstrong, Deus anunciou ao mundo Seu plano e Seu propósito para a humanidade e revelou que o mundo estava entrando no profetizado tempo do fim. Mas o mundo decidiu ignorar tudo isso.

E desde o dia 11 de setembro de 2001, Deus tem revelado a Sua Igreja mais coisas sobre o tempo do fim, e a um ritmo muito acelerado. Mas as pessoas se recusam a dar ouvidos a isto. Infelizmente, todos esses acontecimentos mencionados no livro de Apocalipse devem acontecer para que as pessoas finalmente comecem a se despertar e a dar ouvidos ao que Deus nos tem estado dizendo há quase 6.000 anos.



O fim do engano e das mentiras

E novamente, é muito importante que as pessoas entendam por que sua natureza continua se resistindo a Deus, rejeitando a Deus. A verdade é que a natureza humana simplesmente não pode aceitar o fato de que Deus nos criou e que devemos viver exatamente como Ele nos diz. Deus deu aos seres humanos a liberdade de tomar suas próprias decisões. Mas o que os seres humanos fazem, na maioria dos casos, é usar essa liberdade para viver da maneira que eles acham melhor. A natureza humana simplesmente se resiste a autoridade de Deus. Porque é mais fácil para a natureza humana crer teimosamente em falsas doutrinas e ensinamentos que desprezam e procuram minar a autoridade de Deus Todo-Poderoso.

Os seres humanos estão muito confundidos no que se refere a Deus e a razão pela qual Deus nos criou. Isso ocorre porque as pessoas foram enganadas e preferem crer voluntariamente em falsas verdades, em coisas que contradizem o que Deus revelou por meio de Seus profetas e apóstolos. E é por isso que a verdade de Deus permanece oculta para as pessoas, permanece um mistério para o mundo.

Um bom exemplo disso - um desses ensinamentos que causam tanta confusão na mente das pessoas - é a crença de que quando morremos vamos para o céu ou para o inferno. E eu já disse antes que isto não é verdade. Esse ensinamento confunde ainda mais as pessoas, pois serve para dar credibilidade à fábula, à mentira de que o ser humano possui uma alma imortal.

Algumas pessoas acreditam que seus entes queridos que morreram foram para o céu, e que desde o céu eles estão cuidando delas, ajudando-as e protegendo-as. Outros acreditam que os que morrem e vão para o céu estarão contemplando a face de Deus por toda a eternidade ou viverão em uma espécie de paraíso, fazendo o que eles mais gostavam de fazer quando estavam aqui na terra, como pescar ou jogar golfe, por toda a eternidade.

Alguns retratam o céu como um lugar onde há grandes banquetes, onde sempre há risos e muita alegria. Outros acreditam que quando as pessoas morrem, elas se transformam em algo similar aos anjos, talvez até com asas. São muitas as ideias que existem sobre isso e também muitas dúvidas, numa mistura de confusões e incertezas.

A verdade é que depois da morte os cristãos não vão para o céu para estar com Cristo. Cristo virá aqui! E as pessoas já não terão que esperar muito tempo para saber a verdade sobre esses assuntos, porque em breve Deus começará a revelar Seu Reino aos seres humanos. E então as pessoas não só poderão entender tudo isso, mas também poderão ver e experimentar essas coisas elas mesmas.

A falsa doutrina que diz que quando as pessoas morrem elas vão para o céu ou para o inferno está diretamente relacionada com a razão pela qual o fato de que o Messias virá à terra para reinar não faz muito sentido para as pessoas. Por causa dessa falsa doutrina, as pessoas não podem entender a simples verdade de que depois da morte todos devem ser ressuscitados para viver novamente. E Deus já tinha planejado desde muito antes quando cada uma dessas ressurreições ocorrerá.

E é por causa desses falsos ensinamentos que as pessoas estão cegas para a verdade. Porque para que uma pessoa veja e compreenda o que é verdadeiro, primeiro é necessário que o que falso seja exposto. E quando o que é falso é exposto, então uma pessoa deve decidir como vai atuar frente ao que lhe é mostrado. Aceitará essa pessoa a verdade e rejeitará os falsos ensinamentos? Esta é a decisão que deverão tomar todos os que leem este livro. E esta é uma pergunta que só você pode responder.

Quando o primeiro acontecimento anunciado pela Sétima Trombeta ocorrer, algo que tem a ver com a vinda de Cristo, Deus começará a usar Seu grande poder para expor todas as mentiras e enganos e pôr fim a tudo que manteve Seu plano e Seu propósito ocultos para as pessoas durante quase 6.000 anos. Quando essa contagem regressiva terminar, o Reino de Deus e o propósito de Sua criação já não serão um mistério para os seres humanos. Porque então as pessoas poderão começar a ver e a experimentar isto.



Uma nova era para a humanidade

Quando o primeiro acontecimento anunciado pela Sétima Trombeta ocorrer, quando Cristo e os 144.000 sejam manifestados aos seres humanos, o “mistério de Deus” começará a deixar de ser um mistério.

O Segundo Ai [os acontecimentos anunciados pela Sexta Trombeta] passou; o Terceiro Ai virá em breve. O sétimo anjo tocou a sua trombeta, e houve fortes vozes nos céus que diziam: “O reino do mundo se tornou de nosso SENHOR e do Seu Cristo, e ele reinará para todo o sempre”. (Apocalipse 11:14-15).

Essas são as “boas novas” das que Deus tem nos falado ha milhares de anos e que Ele agora começará a cumprir. Essas “boas novas” é o que no Novo Testamento é traduzido como “evangelho”. Josué, o Cristo, falou muito sobre essas boas novas, mas o mundo não entendeu isto porque ainda não era o momento de revelar isto ao mundo ou de começar a cumprir essas coisas.

O que acontecerá em breve será o começo da obra que nós temos pela frente. Esta é a primeira coisa que deve acontecer para que o plano de Deus possa se cumprir, porque isto é o fundamento que torna possível o cumprimento de todo o plano de Deus.

A maneira mais simples de resumir esta última Trombeta é: a Sétima Trombeta revela o cumprimento do plano e propósito de Deus para a humanidade e vai levar 1.100 anos para cumprir tudo o que ela anuncia.

No livro de Apocalipse está escrito: “O Segundo Ai já passou e que o Terceiro Ai virá em breve”. Isto significa que antes que comecem os acontecimentos do Terceiro Ai – que se cumprirão 1.100 anos depois - há algo que deve acontecer primeiro. Isso mostra claramente que o que vai acontecer marca um período de tempo muito específico. Será então que os reinos (as nações) deste mundo deixarão de estar sob o domínio dos seres humanos. Este é o primeiro acontecimento anunciado pela Sétima Trombeta: as nações do mundo agora serão de Cristo, estarão sob a sua autoridade.

A nova era para a humanidade abrange o período do Milênio e os 100 anos que se seguem. E é importante saber o que está escrito sobre isso e como essa nova era começará.

Os seguintes versículos descrevem qual será a reação dos anjos quando comecem os acontecimentos anunciados pela Sétima Trombeta.

Os vinte e quatro anciãos que estavam assentados em seus tronos diante de Deus prostraram-se sobre seus rostos e adoraram a Deus, dizendo: “Graças Te damos, SENHOR Deus todo-poderoso, que és e que eras, porque assumiste o Teu grande poder e começaste a reinar”. (Apocalipse 11: 16-17).

Ao enviar Seu Filho para reinar em Seu reino sobre todas as nações do mundo, Deus estará reivindicando algo do que Ele abriu mão nos últimos 6.000 anos. Porque Deus permitiu que os seres humanos instituíssem suas próprias formas de governar para que eles pudessem aprender a lição mais importante de todas: que nenhum ser humano pode governar aos seres humanos. Deus então assumirá o controle de tudo - algo que de todos modos pertence a Ele - e enviará Seu próprio Filho para governar em Seu reino.

Só então uma nova era para a humanidade pode começar. Só assim será possível garantir a paz nos próximos 1.100 anos. Só então os seres humanos poderão chegar a um certo nível de maturidade, poderá haver prosperidade para todos e as pessoas poderão aprender a usar a tecnologia altamente avançada que então estará disponível - algo que vai muito além do que temos hoje - da maneira certa.



Um governo que é verdadeiramente PARA o povo

O tipo de governo que Deus dará aos seres humanos é um governo justo, no qual não ha corrupção, subornos, injustiças, politicagem, arbitrariedade, nepotismo e todas essas coisas tão características dos governos dos seres humanos.

O capítulo 11 do livro de Apocalipse fala sobre o Reino de Deus que virá a esta terra, e os seguintes versículos descrevem com mais detalhes o que acontecerá então. Esta é a descrição do que sucederá quando os acontecimentos anunciados pela Sétima Trombeta começarem a ocorrer. O governo do homem chegará ao fim e o governo de Deus será estabelecido.

Então olhei, e diante de mim estava o Cordeiro [Cristo], em pé sobre o monte Sião, e com ele cento e quarenta e quatro mil que traziam escritos na testa o nome dele e o nome de seu Pai. [Não em sentido literal, mas em sentido figurado. Isso significa que agora eles são parte de ELOHIM]. Ouvi um som dos céus como o de muitas águas e de um forte trovão. Era como o de harpistas tocando seus instrumentos. Eles cantavam um cântico novo diante do trono, dos quatro seres viventes e dos anciãos. Ninguém podia aprender o cântico, a não ser os cento e quarenta e quatro mil que haviam sido comprados da terra. Estes são os que não se contaminaram com mulheres, pois se conservaram castos e seguem o Cordeiro por onde quer que ele vá. Foram redimidos dentre os homens, como primícias para Deus e para o Cordeiro. (Apocalipse 14:1-4).

Aqui, os 144.000 são descritos como “aqueles que foram redimidos dentre os homens”, dentre os seres humanos, durante os 6.000 anos anteriores. Eles são espiritualmente castos porque não foram contaminados pelas falsas religiões (“mulheres”). Eles permaneceram fiéis a Deus, a Cristo e à Igreja de Deus. A Bíblia também os descreve como as primícias do plano de salvação de Deus, sendo Josué o Cristo o primeiro dessas primícias.

Isso se refere à primeira fase do plano de Deus para estabelecer Seu governo. Eles serão os primeiros a fazer parte do que é descrito no Antigo Testamento como ELOHIM, a Família de Deus.

E então a descrição diz que os 24 anciãos e outros seres espirituais que habitam no céu se alegram porque então o domínio sobre todas as nações da terra pertencerá a Deus, quando Ele comece a instaurar Seu reino.

E os vinte e quatro anciãos e os quatro animais prostraram-se e adoraram a Deus, assentado no trono, dizendo: “Amém! Aleluia!” E saiu uma voz do trono, que dizia: “Louvai o nosso Deus, vós, todos os Seus servos, e vós que o temeis, tanto pequenos como grandes.” E ouvi como que a voz de uma grande multidão, e como que a voz de muitas águas, e como que a voz de grandes trovões, que dizia: “Aleluia! Pois já o SENHOR, Deus Todo-Poderoso, reina. Regozijemo-nos, e alegremo-nos, e demos-lhe glória, porque vindas são as bodas do Cordeiro, e já a sua esposa se aprontou. E foi-lhe dado que se vestisse de linho fino, puro e resplandecente; porque o linho fino são as justiças dos santos. (Apocalipse 19:4-8).

Apocalipse 11 descreve como o governo de Deus será estabelecido através do reinado de Cristo. E esses versículos de Apocalipse 19 revelam mais detalhes sobre o significado disto. Aqui, esses 144.000 indivíduos são descritos, simbolicamente, como aqueles que se prepararam para as bodas do Cordeiro. Eles então serão ressuscitados e virão com Cristo como parte do Reino de Deus, que então começará a reinar na terra.

Esta é a primeira fase do plano de Deus para Sua família, porque eles serão os primeiros a fazer parte dessa família. E repito que este é apenas o primeiro dos acontecimentos anunciados pela Sétima Trombeta. E então é dito qual será a primeira coisa que eles farão quando o governo de Deus for estabelecido. Aqueles que virão com Cristo são descritos como um exército que vem com ele para lutar em uma guerra. Será assim que Deus vai pôr fim a Terceira Guerra Mundial. Cristo e seu exército impedirão as nações que então estarão envolvidas nessa guerra de seguir com isto.

Vi os céus abertos e diante de mim um cavalo branco, cujo cavaleiro se chama Fiel e Verdadeiro. Ele julga e guerreia com justiça. Seus olhos são como chamas de fogo, e em sua cabeça há muitas coroas [isso significa que ele agora reina sobre todas as nações] e um nome que só ele conhece, e ninguém mais. Está vestido com um manto tingido de sangue, e o seu nome é Verbo de Deus. [Este é Josué, o Cristo]. Os exércitos [os 1444.000] nos céus [na atmosfera da terra] o seguiam, vestidos de linho fino, branco e puro, e montados em cavalos brancos. De sua boca sai uma espada afiada, com a qual ferirá as nações. “Ele as governará com cetro de ferro.” Ele pisa o lagar do vinho do furor da ira do Deus todo-poderoso. Em seu manto e em sua coxa está escrito este nome: REI DOS REIS E SENHOR DOS SENHORES. (Apocalipse 19: 11-16).

A ira de Deus mencionada aqui não é o que a maioria das pessoas pensa. Na verdade, isso se refere à “execução de uma sentença” que Deus ditou. É o que Deus considera justo e correto. Eles virão na justiça de Deus para executar essa sentença guerreando contra aqueles que estão em guerra na terra. E se Cristo e seu exército não intervirem para terminar com esta guerra, o planeta Terra será completamente destruído. E o que Cristo e os 144.000 farão, a justa execução da sentença do juízo de Deus, será a guerra que acabará com todas as guerras, para sempre.

Desta vez Cristo virá como o Leão de Deus. Ele não virá como veio da primeira vez, como o Cordeiro de Deus, que se humilhou e não ofereceu resistência quando foi espancado e morto, tornando-se o sacrifício do Pessach por toda a humanidade. Desta vez, ele virá como o Leão de Deus, como um rei poderoso, que começará seu reinado destruindo aqueles que não queiram deixar de destruir a criação de Deus.

E observe o que é acrescentado à descrição de Apocalipse 11, que diz que os anjos louvam a Deus Todo-Poderoso porque Ele assumiu Seu grande poder e agora vai reinar sobre todas as nações do mundo:

E os vinte e quatro anciãos, que estão assentados em seu trono, diante de Deus, prostraram-se sobre seu rosto e adoraram a Deus, dizendo: Graças Te damos, SENHOR, Deus Todo-Poderoso, que és, e que eras, e que hás de vir, que assumiste o Teu grande poder e reinaste. As nações ficaram enfurecidas, e veio a Tua ira, e o tempo dos mortos, para que sejam julgados, e o tempo de dares o galardão aos profetas, Teus servos, e aos santos, e aos que temem o Teu nome, a pequenos e a grandes, [a revelação do juízo dos 144.000, que serão ressuscitados para reinar com Cristo], e o tempo de destruíres os que destroem a terra. (Apocalipse 11: 16-18).

A primeira coisa que Deus fará depois de assumir o governo de Sua criação será acabar com esta guerra mundial. Isso é exatamente o que Cristo e os 144.000 farão. Eles usarão de grande poder, um poder que os seres humanos nunca viram antes, para destruir aqueles que estão destruindo a terra.

A Bíblia nos da mais detalhes sobre o reinado de Cristo e os 144.000, e revela quanto tempo esse reinado vai durar. A Bíblia também diz o que acontecerá com Satanás então.

Vi descer dos céus um anjo que trazia na mão a chave do Abismo e uma grande corrente. Ele prendeu o dragão, a antiga serpente, que é o Diabo, Satanás, e o acorrentou por mil anos; lançou-o no Abismo, fechou-o e pôs um selo sobre ele, para assim impedi-lo de enganar as nações, até que terminassem os mil anos. Depois disso, é necessário que ele seja solto por um pouco de tempo. Vi tronos em que se assentaram aqueles a quem havia sido dada autoridade para julgar. [Os 144.000 que reinarão com Cristo] Vi as almas dos que foram cortados [separados do mundo] por causa do testemunho de Josué, o Cristo e da palavra de Deus. Eles não tinham adorado a besta nem a sua imagem, e não tinham recebido a sua marca na testa nem nas mãos. Eles ressuscitaram e reinaram com Cristo durante mil anos. O restante dos mortos não voltou a viver até se completarem os mil anos. Esta é a primeira ressurreição. (Apocalipse 20:1-5).

A primeira coisa que é descrita aqui é que Satanás será posto em um estado de limitação espiritual novamente. Essa é uma condição em que ele já esteve várias vezes, como eu disse antes, quando falei sobre os diversos ressurgimentos do império europeu. No entanto, algo novo é acrescentado agora. Fica claro que desta vez ele não somente será posto em um estado de limitação espiritual, mas também um selo será posto sobre ele para que ele não tenha mais poder para enganar as nações enquanto estiver neste estado de limitação, no que ele estará por última vez

Antes disso, o poder de Satanás estava limitado somente para que ele não pudesse incitar as nações à guerra; ele ainda podia enganar as pessoas. Mas quando isto ocorrer ele já não terá nenhum poder.

Esse estado de limitação, no que ele estará pela última vez, durará 1.000 anos. Durante todo esse período de tempo, Satanás não poderá interferir de forma alguma em nada que Deus fará quando o Reino de Deus estiver governando. O Milênio será um período de tempo muito melhor para os seres humanos, pois Satanás e os demônios já não poderão enganar os seres humanos, já não poderão incitar os seres humanos a fazer o mal, como eles têm feito nos últimos 6.000 anos.

Nestes versículos também é revelado que os 144.000 foram separados do mundo. [E na maioria das traduções essa palavra é erroneamente traduzida como “decapitados”]. Eles foram cortados, foram separados do mundo para poder viver de acordo com o caminho de vida de Deus, para serem formados e preparados para fazer parte do futuro governo de Deus e para reinar com Cristo por 1.000 anos, e seguir reinando depois disso.

Esta descrição diz que eles não têm a marca da besta (a marca de Satanás) em suas testas. E isto não é uma marca no sentido literal da palavra. Isto é algo que distingue uma pessoa e identifica (ou indica) a forma de pensar de uma pessoa (o que está na sua mente, seus pensamentos ou crenças). Essa expressão, essa marca na testa e na mão, está relacionada com os Sabbats de Deus. Isto significa que essas pessoas viveram de acordo com a verdade de Deus guardando o Sabbat no dia correto, no sétimo dia da semana – o sábado – e não no primeiro dia da semana – o domingo - conforme apregoa e dita o poder da besta.

A Bíblia revela que o principal sinal que identifica àqueles que se esforçam por obedecer a Deus é a correta observância de Seus Sabbats, tanto o Sabbat semanal como o Sabbats anuais, nos dias que Deus determinou. Esse sinal está relacionado com a crença dessas pessoas nos Sabbats de Deus, algo que está na mente dessas pessoas, em seu modo de pensar.

E a marca na mão está relacionada com a mesma coisa: os Sabbats de Deus. Esta marca na mão também não é algo no sentido literal, mas é algo metafórico e se refere àquelas pessoas cujas ações (seu trabalho) estão de acordo com sua forma de pensar sobre a observância dos Sabbats de Deus. O que eles fazem com suas mãos simboliza seu trabalho. Eles trabalham nos outros seis dias da semana, mas no Sabbat, no sétimo dia da semana, eles não fazem nenhum tipo de trabalho habitual, como nos outros seis dias da semana. Nesse dia eles descansam do seu trabalho conforme o mandamento de Deus.



As ressurreições depois da ressurreição dos 144.000

Há outra parte muito importante na revelação do plano de Deus que se cumprirá durante este período do reinado de Cristo nos próximos 1.100 anos.

Nesse último versículo é dito que os 144.000 que virão com Cristo e reinarão com ele por 1.000 anos serão ressuscitados na primeira ressurreição. Isso não se refere a quando Cristo, o Filho de Deus, ressuscitou, quase 2.000 anos atrás. A ressurreição a que esses versículos se referem é a primeira grande ressurreição entre os seres humanos. E Deus revelou que depois disso haverá outras ressurreições, em diferentes épocas, durante o cumprimento de Seu plano.

Como eu disse antes, quando as pessoas morrem elas não vão para o céu nem para o inferno. Elas simplesmente permanecem mortas até que Deus as ressuscite. E esta verdade é uma parte muito importante do mistério de Deus que será revelado a todos nos próximos 1.100 anos.

Os seguidores do cristianismo tradicional querem que as pessoas acreditem que depois que elas morrem elas vão imediatamente para o céu ou para o inferno, porque eles acreditam que os seres humanos possuem uma alma imortal. Mas isso não é verdade. Somente Deus Todo-Poderoso tem a imortalidade inerente a Ele mesmo.

A verdade é que depois que uma pessoa morre ela permanece morta. Seu corpo se decompõe e finalmente volta ao pó. Uma das passagens da Bíblia onde a verdade sobre esse assunto é revelada se refere ao Rei Davi, rei de Israel. Davi foi um importante rei e foi fiel a Deus. Ele escreveu muitos Salmos; muitos deles proféticos. Ele era rei em Israel, mas Deus diz que ele também era um profeta.

No dia de Pentecostes do ano 31 d.C., o dia em que Deus fundou Sua Igreja, Pedro fez um discurso deixando certas coisas muito claras para os judeus. Pedro então citou algumas das profecias que Davi escreveu sobre o Messias e explicou que essas profecias foram cumpridas em Josué, o Cristo.

Os judeus da época tinham se afastado muito dos ensinamentos que Deus lhes havia dado muito tempo antes, através de Moisés. Muitos deles não entendiam o que Davi escreveu porque eles pensavam que certos versículos dos Salmos se referem ao próprio Davi, embora isso não seja verdade. Pedro então disse algo que é muito instrutivo para aqueles que acreditam que quando as pessoas que são fiéis a Deus morrem, elas vão para o céu. Se isso fosse verdade, então Davi, alguém sobre quem Deus disse que ele era um homem “segundo o Seu coração”, certamente estaria no céu.

Irmãos, posso dizer-lhes com franqueza que o patriarca Davi morreu e foi sepultado, e o seu túmulo está entre nós até o dia de hoje. Mas ele era profeta e sabia que Deus lhe prometera sob juramento que colocaria um dos seus descendentes em seu trono. Prevendo isso, [Davi] disse sobre a ressurreição de Cristo que a sua alma [a vida de Cristo] não foi deixada no Hades [que em grego significa sepulcro], nem a sua carne viu a corrupção. Deus ressuscitou a este Josué [a Cristo], e todos nós somos testemunhas desse fato. (Atos 2: 29-32).

Esses versículos dizem que o corpo de Cristo não veria corrupção (não ia se decompor). E isso foi o que aconteceu, porque o corpo de Josué, o Cristo, permaneceu no sepulcro apenas três dias e três noites. Fica claro que o que Pedro cita aqui dos Salmos se refere a Cristo. Porque ele ressuscitaria antes que seu corpo começasse a se decompor. Pedro também deixou claro que o que Davi escreveu não se refere ao próprio Davi, visto que o corpo de Davi sofreu corrupção (se decompôs e voltou ao pó). Pedro disse que o corpo de Davi tinha sido colocado em um sepulcro que estava entre eles, entre os judeus, até aquele dia, muitos séculos depois da morte de Davi. Quando Davi morreu, ele não foi para o céu. Ele será um dos que serão ressuscitados quando Cristo voltar, e ele vai reinar junto com Cristo.

E como os seguidores do cristianismo tradicional não acreditam na ressurreição, eles ignoram esses versículos de Apocalipse 20. Porque, como isso poderia ter sentido para eles se esses versículos contradizem suas próprias crenças?

Mas nesses versículos também se menciona outro fato surpreendente, sobre o qual ninguém costuma falar, mas que na verdade é algo muito encorajador sobre o plano e propósito de Deus para todos os que morreram e continuam mortos. Algo que é uma parte muito importante do verdadeiro evangelho, das boas novas!

Esses versículos de Apocalipse 20 falam sobre o Milênio (os 1.000 anos), quando os 144.000 reinarão com Cristo e governarão todas as nações desta terra. E depois de mencionar os que serão ressuscitados para reinar durante esses 1.000 anos, está escrito: “O restante dos mortos não voltou a viver até se completarem os mil anos.”

Mas quem são o restante dos mortos?

A expressão “o restante dos mortos” deve explicar-se por si própria. Isto se refere a todas as pessoas que viveram e morreram durante os últimos 6.000 anos e que não serão ressuscitadas na primeira ressurreição junto com os 144.000.

Todos os que viveram e morreram até agora voltaram ao pó da terra, como Deus disse. [Eclesiastes 3:20]. Mas, de acordo com plano de Deus, todas essas pessoas terão a oportunidade de ser ressuscitadas para viver uma segunda vez. Neste versículo também é dito quando elas serão ressuscitadas. Está escrito: “O restante dos mortos não voltou a viver até se completarem os mil anos.” E observe o que está escrito logo a seguir:

O restante dos mortos não voltou a viver até se completarem os mil anos. Esta é a primeira ressurreição. Bem-aventurados e santos os que são parte da primeira ressurreição! A segunda morte não tem poder sobre eles; serão sacerdotes de Deus e de Cristo, e reinarão com ele durante mil anos. (Apocalipse 20: 5-6).

Depois de afirmar que o restante dos mortos não viverá novamente até depois do Milênio, este versículo se refere novamente aos 144.000 que serão ressuscitados para vir com Cristo, dizendo que eles são bem-aventurados porque são parte da primeira ressurreição, já que a segunda morte não tem poder sobre eles. Porque eles não viverão uma segunda vida física, mas serão ressuscitados como seres espirituais na Família de Deus e nunca poderão morrer.



Os últimos 100 anos

Antes que o restante dos mortos seja ressuscitado para viver uma segunda vida física, um importante acontecimento vai ocorrer. Antes que os que viveram e morreram nos primeiros 6.000 anos sejam ressuscitados para viver uma segunda vida física, haverá outra ressurreição para a vida espiritual, na Família de Deus.

Pouco antes do começo dos últimos 100 anos, haverá uma ressurreição semelhante à primeira ressurreição, semelhante a ressureição dos 144.000. Mas desta vez muitos mais serão ressuscitados. Então os que viveram e morreram durante o Milênio serão ressuscitados. Porque durante o Milênio todos terão a oportunidade de aprender sobre o caminho de vida de Deus. E os que tomarem a decisão de viver fielmente de acordo com esse caminho de vida serão ressuscitados para a vida espiritual. Eles serão ressuscitados como seres espirituais na Família de Deus, como os 144.000.

Deus tem um importante propósito para que essa ressurreição aconteça nesse momento e não no final dos 100 anos. Os que serão ressuscitados nessa ressurreição serão incorporados ao governo de Deus para assim poder ensinar e ajudar a bilhões de pessoas que mais tarde serão ressuscitadas para viver uma segunda vida física. Porque isto implica muito trabalho.

Depois desta segunda grande ressurreição, quando todas essas pessoas serão ressuscitadas na Família de Deus, começarão os últimos 100 anos. Esses serão os últimos 100 anos da existência dos seres humanos. Deus se refere a este período de tempo como o Último Grande Dia. Então bilhões de pessoas serão ressuscitadas para viver uma segunda vida física. Este período de tempo também é chamado de o Juízo do Grande Trono Branco, uma expressão que descreve muito bem esse tempo de juízo, o juízo final para os seres humanos.

E vi um grande trono branco e o que estava assentado sobre ele, de cuja presença fugiu [e no idioma grego a palavra usada aqui significa escapar, fugir de algo] a terra e o céu, e não se achou lugar para eles. E vi os mortos, grandes e pequenos, que estavam diante do trono, e abriram-se os livros. E abriu-se outro livro, o livro da vida. E os mortos foram julgados pelas coisas que estavam escritas nos livros, segundo as suas obras. (Apocalipse 20: 11-12).

Isso se refere à ressurreição de bilhões de pessoas que serão ressuscitadas para viver uma segunda vida física. Então começará um período de juízo para esses bilhões de pessoas, para ver como elas vão escolher viver sua segunda vida física. Porque quando elas viveram sua primeira vida elas não conheciam as verdades de Deus, visto que não era o propósito de Deus revelar Sua verdade a elas então. Durante todo esse tempo, Deus revelou Sua verdade somente àqueles que Ele estava preparando para fazer parte de Seu governo, dos 144.000.

Todas essas pessoas serão ressuscitadas para viver uma vida física novamente e aprender a verdade de Deus. Será então que elas terão que escolher como querem viver; se querem viver de acordo com os caminhos de Deus ou de acordo com seus próprios caminhos, como elas viveram antes. Os que morreram sendo ainda bebês ou crianças serão ressuscitados em corpos perfeitos e sadios, sem deficiências de qualquer tipo. Os que morreram sendo mais velhos serão ressuscitados em corpos perfeitos e sadios ​​também; não como velhos, mas em um corpo jovem.

Em relação a esta ressurreição, é importante entender que durante 7.000 anos Deus deu aos seres humanos a capacidade de se reproduzir e de crescer, mas depois desses 7.000 anos, quando o Milênio chegar ao fim, os seres humanos já não serão capazes de procriar. Quando comecem os últimos 100 anos, uma enorme quantidade de pessoas será ressuscitada para viver uma segunda vida física e Deus então já não permitirá que os seres humanos continuem se reproduzindo. As mulheres não poderão mais engravidar e durante esse período de tempo nenhum ser humano nascerá.

Deus deixa bem claro que quando Ele chama uma pessoa e dá a essa pessoa a capacidade de entender Sua verdade, a partir desse momento essa pessoa está “sendo julgada”. Então começa para essa pessoa um período de tempo durante o qual ela deve escolher se quer viver de acordo com seus próprios caminhos (os caminhos do mundo e/ou dos outros, os caminhos de Satanás) ou de acordo com os caminhos de Deus. Quando todos forem ressuscitados para viver uma segunda vida física, eles aprenderão a verdade de Deus e terão que começar a escolher se querem viver de acordo com os caminhos de Deus ou de acordo com seus próprios caminhos.

João descreve um grande trono branco, que simboliza um tempo de juízo da parte de Deus. Está escrito que o céu e a terra fugiram ou escaparam. Isso mostra que até então essa grande multidão não tinha sido julgada por Deus, mas tinha escapado desse juízo durante sua primeira vida. Essas pessoas serão ressuscitadas em um mundo muito melhor e será muito mais fácil para elas escolher o caminho de vida de Deus. Elas viverão em um mundo onde Satanás e os demônios já não estarão entre os seres humanos, em um mundo onde o engano, as mentiras e as falsas religiões já não existirão.

Durante esta última era para a humanidade, as pessoas serão governadas por um governo justo, com justiça. Porque nos 1.000 anos anteriores o Reino de Deus haverá reinado na terra e o mundo haverá mudado de maneiras que para nós é difícil de imaginar agora. Haverá grandes avanços na ciência e na tecnologia. Todas essas coisas contribuirão à produtividade e a prosperidade na existência humana, muito além do que podemos imaginar.

Quando todas essas pessoas forem ressuscitadas para viver uma vida física novamente, o juízo de Deus virá finalmente para o resto da humanidade. Todos os que serão ressuscitados viverão em um novo mundo e serão ensinados e governados pelo Filho de Deus e por todos os que farão parte da Família de Deus. Esses versículos dizem que todos os indivíduos que nasceram e morreram ao longo do tempo, grandes e pequenos, serão ressuscitados diante de Deus, para receber Sua verdade por meio de Sua palavra, porque a mente de todos eles estará aberta a esse entendimento. [Os livros serão abertos.]

Esses versículos também falam sobre outro livro que será aberto, o Livro da Vida. Isso significa que agora todas essas pessoas terão a oportunidade de ter seus nomes (suas vidas) adicionados aos nomes daqueles que já farão parte da Família de Deus e já terão a vida eterna. Todas essas pessoas terão que passar pelo mesmo processo, elas terão que escolher se querem viver de acordo com a Palavra de Deus. Se esforçarão essas pessoas para viver de acordo com o caminho de vida de Deus? Ou não?

Nos seguintes versículos podemos ler um resumo dos últimos 100 anos para a humanidade. Começando com a grande ressurreição de todos os que viveram e morreram. Observe o que é dito sobre o julgamento que acontecerá quando esses 100 anos terminarem.

O mar entregou os mortos que nele havia, e a morte e o sepulcro [algumas traduções usam a palavra Hades, outras usam a palavra inferno] entregaram os mortos que neles havia; e cada um foi julgado de acordo com o que tinha feito. Então a morte e o sepulcro foram lançados no lago de fogo. O lago de fogo é a segunda morte. Aqueles cujos nomes não foram encontrados no livro da vida foram lançados no lago de fogo. (Apocalipse 20:13-15).

O sepulcro representa o que geralmente acontece com os corpos das pessoas quando elas morrem. Frequentemente a palavra “sepulcro” é erroneamente traduzida como “inferno”. A ideia de que existe um lugar chamado inferno, onde as pessoas são punidas, é simplesmente um dos muitos falsos ensinamentos do cristianismo tradicional.

Depois que as pessoas tiverem a oportunidade de viver uma segunda vez e de conhecer a verdade de Deus, elas serão julgadas de acordo com as escolhas que eles fizerem livremente e com as “obras” que elas farão em suas vidas, que refletem essas escolhas.

E então, finalmente, o fim de tudo isso virá, quando os que escolherem viver de acordo com o caminho de vida de Deus serão julgados e serão recebidos em Sua Família para viver por toda a eternidade. Mas os que escolherem viver de uma maneira diferente ao caminho de vida de Deus serão julgados e morrerão uma segunda vez - a segunda morte - e permanecerão mortos por toda a eternidade.



A segunda morte

O que ensina cristianismo tradicional sobre a segunda morte? Isso é algo que é claramente mencionado na Bíblia. Mas os clérigos e catedráticos do cristianismo tradicional evitam falar sobre esse assunto, pois isso é algo contrário ao que eles creem. Eles não podem nem sequer começar a entender como alguém pode morrer duas vezes, já que para isso uma pessoa teria que viver duas vezes.

Embora durante esses 100 anos muitas pessoas vão escolher viver de acordo com o caminho de vida de Deus, também serão muitos os que que simplesmente não vão querer viver dessa maneira e preferirão viver da maneira que eles viveram em sua primeira vida. Eles preferirão viver de maneira egoísta, eles preferirão viver de acordo com os caminhos do mundo. Deus determinou um período de 100 anos durante o qual as pessoas terão que escolher como querem viver. As pessoas serão livres para escolher viver de acordo com seus próprios caminhos, como em suas vidas anteriores. Mas se essa for a sua escolha, Deus não permitirá que elas continuem existindo depois desse período de 100 anos, depois do Juízo do Grande Trono Branco. A sentença para eles será a morte eterna. E a expressão “morte eterna” é outra coisa que os seguidores do cristianismo tradicional não entendem, pois eles pensam que esta sentença significa “um castigo eterno”, significa ser punido por toda a eternidade.

Deus não vai torturar ou punir as pessoas por toda a eternidade porque elas não escolhem viver de acordo com Seu caminho de vida. Isso não é próprio do caráter de Deus. A sentença do juízo de Deus – a morte eterna - é algo para sempre. Isso significa que uma pessoa nunca será ressuscitada novamente. Deus não é um ser vingativo e cruel como muitos pensam. Ele não quer que as pessoas que não querem obedecê-lo sejam torturadas e atormentadas por toda a eternidade. Somente uma mente doente pode impor tal punição a alguém. Felizmente, Deus não é assim! Deus não é como os seguidores do cristianismo tradicional dizem que Ele é, com todos os seus ensinamentos perversos sobre o inferno, que as pessoas são torturadas no fogo do inferno.

No fim desses 100 anos, aqueles que não escolherem viver de acordo com o caminho de vida de Deus não serão atormentados por toda a eternidade. A sentença para eles será a morte, a segunda morte; eles simplesmente deixarão de existir. E isso é o que representa o fogo, que destrói a vida. A execução da sentença será a fogo, com rapidez e sem tormento. Essa sentença executada pelo fogo é eterna, porque resulta em morte eterna, para sempre, nunca mais ser ressuscitado novamente.

O cristianismo tradicional inventou a ideia de que as pessoas serão punidas no fogo do inferno por toda a eternidade se elas não obedecerem a Deus. Mas a sentença do fogo eterno não é algo que dura para sempre. É simplesmente algo que põe fim à existência porque a sentença do juízo de Deus para esses indivíduos é que eles simplesmente deixem de existir. E isto é para sempre.



Escolha a vida!

O período do Último Grande Dia está relacionado com as escolhas que as pessoas farão durante os últimos 100 anos. Será então que as pessoas poderão escolher a vida. Ou não. E talvez essa escolha possa parecer simples, mas não será.

Durante esses últimos 100 anos, as coisas serão muito diferentes para as pessoas. Deus lhes dará a oportunidade de viver uma segunda vez em um mundo muito diferente do mundo em que elas viveram pela primeira vez. No entanto, sua natureza humana vai continuar sendo a mesma, porque isto foi o que fez delas quem elas eram em sua primeira vida.

E é claro que os bebês e as crianças que serão ressuscitados para viver uma segunda vez não haverão passado pelas mesmas experiências que os adolescentes e os adultos. Eles não terão escolhido o pecado. Mas para aqueles que morreram sendo mais velhos, sua maneira de viver ficou gravada em suas mentes. E muitas coisas na sua maneira de viver vão em contra do caminho de vida de Deus. E não é fácil mudar isto. Mesmo depois de tudo o que Deus fará por todas essas pessoas que serão ressuscitadas para viver uma segunda vida física, muitos simplesmente escolherão não mudar. Essas pessoas continuarão vivendo de acordo com seu antigo caminho de vida e rejeitarão o caminho de vida de Deus.

Essas pessoas preferirão viver de uma maneira que só causa drama. Coisas como infidelidade no casamento, roubo, corrupção, politicagem, embriaguez, vício das drogas, perversão sexual, libertinagem, ódio e ciúmes, desejo de reconhecimento, desejo de poder e de riquezas; todas essas coisas existem porque os seres humanos escolhem seguir os caminhos de sua natureza egoísta - eles escolhem agradar a seu “eu”.

Embora bilhões de pessoas serão ressuscitadas para viver uma segunda vida física, nem todas estarão dispostas a mudar. Nem todos desejarão viver de acordo com o caminho de vida que Deus lhes mostrará. Em vez disso, eles se oporão a esse caminho de vida. Muitos simplesmente se conformarão com isto, porque viverão em uma sociedade governada pelo Reino de Deus, que reinará sobre as nações. Mas eles não vão concordar com isso e muito menos vão desejar isso.

Somente aqueles que escolherem e que realmente desejem viver de acordo com o caminho de vida de Deus serão capazes de fazer as mudanças necessárias em suas vidas para crescer espiritualmente até o ponto em que Deus possa recebê-los em Sua Família. Deus não deve nada a ninguém. Ele já nos deu tudo o que temos. Se no final de tudo isto uma pessoa escolher viver de acordo com seus próprios caminhos e rejeitar o caminho de vida de Deus, essa é a escolha dessa pessoa. Deus não vai forçar ninguém a viver de acordo com Seu caminho de vida. Isso é algo que aas pessoas devem escolher livremente.

Quando esses 100 anos chegarem ao fim, ficará claro para Deus quem se tornará parte de Sua família e receberá a vida eterna. E também ficará claro quem escolheu seus próprios caminhos e não os caminhos de Deus.

Chagado a esse ponto bilhões de pessoas terão escolhido viver de acordo com o caminho de vida de Deus. Elas terão escolhido a vida. Elas terão aproveitado a oportunidade que Deus lhes oferecerá de fazer parte de Sua família e viver eternamente como espírito.

Mas também haverá bilhões de pessoas que não aceitarão a Deus e Seu caminho de vida quando esses 100 anos cheguem ao fim. Essas pessoas vão escolher seus próprios caminhos, vão fazer exatamente o que o arcanjo Lúcifer fez há milhares de anos atrás.

Lúcifer foi o primeiro ser que se rebelou contra Deus. Depois disso, Deus mudou seu nome e ele agora se chama Satanás, o diabo. Ele também é conhecido como a besta e o falso profeta. Ele arrastou a um terço dos anjos nessa rebelião contra Deus. Cheio de egoísmo e orgulho, ele desejou mais riquezas e poder para si mesmo. Os anjos que se rebelaram junto com ele ficaram conhecidos como demônios. Eles também estão em contra de Deus e continuam lutando contra Deus desde que se rebelaram.

Se um número tão grande de anjos, seres criados como espírito, puderam escolher se afastar do que Deus lhes havia oferecido depois de um longo período de tempo, não deveria ser difícil compreender que um grande número de seres humanos - seres carnais e egoístas - farão o mesmo em um curto período de tempo.



O plano de Deus quase concluído

Depois que esses últimos 100 anos para a humanidade chegarem ao fim, haverá um período de tempo cuja duração Deus ainda não revelou. Mas esse período de tempo será curto. Então a sentença do juízo de Deus para a humanidade será executada, concluindo o Juízo do Grande Trono Branco.

Deus ainda não revelou a sequência exata dos acontecimentos que se seguirão, mas Ele revelou claramente o que acontecerá com todos os que escolherem Seu caminho de vida e também com aqueles que o rejeitarem.

A maneira como tudo isso acontecerá, concluindo esta era para a humanidade, é uma história verdadeiramente incrível. Deus revelou como Ele concluirá esta era e também o processo pelo qual será executada a sentença de Seu juízo final para todos os que O rejeitaram ao longo do tempo.

Em Apocalipse 20 está escrito que Satanás será encarcerado, que um selo será posto sobre ele e que ele deverá ficar confinado ali “até que se completem os mil anos”. E no versículo 3 está escrito que “depois disso ele será solto, mas por pouco tempo.” Esses versículos não dizem especificamente quando ele será solto, só dizem que isto será depois que se cumpram os 1.000 anos. Mas o contexto de outros versículos da Bíblia mostra que ele não pode ser solto até que terminem os 100 anos que seguem ao Milênio. E então podemos ler o que acontecerá quando ele for solto.

Quando terminarem os mil anos, Satanás será solto da sua prisão e sairá para enganar as nações que estão nos quatro cantos da terra, Gogue e Magogue, a fim de reuni-las para a batalha. Seu número é como a areia do mar. (Apocalipse 20:7-8)

Satanás deve ser solto de sua prisão uma última vez para ajudar a concluir o plano de Deus para a humanidade e pôr fim a existência dos seres humanos. Satanás fará isso fazendo o que ele melhor sabe fazer: enganar e destruir. Isso é o que um de seus nomes significa: O Destruidor.

Deus sempre usou a Satanás como um instrumento para acelerar o processo pelo qual as nações começam as guerras. Ao longo da história, os conflitos entre as nações sempre terminaram em guerras. É inevitável que haja guerras entre as nações. Isso sempre foi assim. Isso é o que os seres humanos sempre fizeram. Mas também sempre fez parte do plano de Deus usar a natureza destrutiva desse ser para acelerar as coisas e fazer com que as guerras entre povos e nações sejam mais rápidas e, assim, diminuir o sofrimento e o mal que guerras mais longas poderiam causar.

As guerras entre os seres humanos são o inevitável resultado do egoísmo da natureza humana. As guerras são inevitáveis ​​porque os seres humanos não podem viver de uma maneira que leva à paz. Paz que só poderá existir quando as pessoas vivam de acordo com o caminho de vida de Deus e sejam governadas pelo Reino de Deus. Durante o Milênio e o período do Juízo do Grande Trono Branco, os seres humanos terão a oportunidade de aprender o caminho que leva a paz. Deus não permitirá que as coisas cheguem ao ponto de uma possível guerra. O governo de Deus vai garantir a paz entre as nações.

Mas uma vez que Satanás seja solto, ele fará todo o possível para levar os seres humanos a uma grande guerra novamente. Uma guerra que será detida antes mesmo de começar.

Será muito fácil para Satanás exercer sua influência sobre essas pessoas, que então terão vivido duas vezes e não terão escolhido o caminho de vida de Deus. Porque as pessoas que escolhem viver de uma maneira diferente do caminho de vida que Deus revelou ser verdadeiro e correto estão vivendo em pecado. Essa é a definição da palavra pecado: viver de maneira contrária ao que Deus mostrou ser correto.

Satanás será solto e sairá para enganar as nações. A expressão “Gog e Magog” simboliza profeticamente o grande número de pessoas que rejeitarão o caminho de vida de Deus. A Bíblia diz que seu número é como a areia do mar. Considerando o número de pessoas que viveram no planeta Terra ao longo da história da humanidade, o número dos que rejeitarão a Deus e Seu caminho de vida pode chegar a bilhões e bilhões de pessoas.

Não se pode entender como pensa uma mente doente. É difícil entender o que Satanás está fazendo. Mas é importante saber que seu ódio pelos seres humanos e pelo plano de Deus é tão profundo que seu objetivo é destruir o máximo que ele puder da criação de Deus.

Embora Satanás sempre peleja contra Deus e tenta destruir tudo o que pode, ele nunca foi capaz de frustrar nada que Deus se propôs a fazer. Mas ele continua tentando. E é por isso que ele fará uma última tentativa no final dos 100 anos, reunindo o maior número possível de pessoas para pelejar contra a Família de Deus. E mesmo que suas probabilidades de sucesso sejam nulas, de alguma forma, Satanás vai enganar bilhões de pessoas fazendo-as acreditar que podem alcançar esse objetivo. Deus ainda não revelou como tal coisa vai acontecer, mas está escrito que isso é o que Satanás vai tentar fazer.

E marcharam por toda a superfície da terra e cercaram o acampamento dos santos, a cidade amada; mas um fogo desceu do céu e os devorou. (Apocalipse 20:9)

Este versículo diz que um grande número de pessoas, comandadas por Satanás, vão pelejar contra o povo de Deus. A Bíblia se refere profeticamente ao povo de Deus de muitas maneiras diferentes. Aqui o povo de Deus é chamado de “cidade amada”. Isso não se refere à cidade de Jerusalém, um lugar físico, mas se refere ao povo de Deus, espiritualmente.

E está escrito que então Deus vai impedir que Satanás e seus seguidores comecem uma guerra. Eles se reunirão com o objetivo de pelejar, de guerrear, mas Deus não permitirá que eles façam isso. Deus simplesmente destruirá Satanás e esse exército.

A Bíblia diz que há sete anjos com sete taças (com as sete pragas) que serão derramadas sobre a humanidade. A Bíblia também diz que um desses sete anjos estará presente durante este período de tempo, no final dos 100 anos. Ainda não sabemos em que consistem essas sete pragas que serão derramadas sobre a humanidade, mas isto aqui mostra que tudo isso é o Terceiro Ai, e que esses acontecimentos sucederão durante o cumprimento da Sétima Trombeta. Lembre-se que os acontecimentos anunciados pela Sétima Trombeta ocorrerão em um período de tempo que abarca mais de 1.100 anos.

Os acontecimentos anunciados pela Sétima Trombeta começarão com a vinda de Cristo, que estabelecerá o Reino de Deus logo no começo do Milênio. E então, depois que esses 1.100 anos terminem, os acontecimentos do Terceiro Ai se cumprirão quando esses sete anjos derramarem suas sete taças sobre a terra.

Este será o último Ai para a humanidade. Isso vai pôr fim a existência dos seres humanos. Será algo poderoso e rápido. Isso também vai pôr fim as inúteis tentativas de Satanás de pelejar contra o que pertence a Deus.

Na verdade, o plano de Deus também inclui a destruição de Satanás. Isso é algo que deve acontecer para que se cumpra o plano de Deus para a humanidade. É a isso que se refere o seguinte versículo.

E o diabo, que os enganava, foi lançado no lago de fogo e enxofre, onde está a besta e o falso profeta; e de dia e de noite serão atormentados para todo o sempre (Apocalipse 20:10).

Nesse período de tempo em que estamos agora, durante a contagem regressiva para a Terceira Guerra Mundial, Deus revelou a Sua Igreja que Satanás será totalmente destruído; sua existência chegará ao fim. Embora isso seja claramente mencionado nas profecias, foi somente agora, neste tempo do fim, que Deus nos deu o entendimento sobre isso. E até que Deus revelasse isto, essas coisas eram um mistério para o mundo e para a Igreja de Deus. Agora o mundo ainda não sabe nada sobre isso, mas a Igreja sim.

Muitos acreditam que Lúcifer tem a vida eterna, já que Deus o criou como um arcanjo, um ser composto de espírito. E como ele é espírito, ele certamente tem vida eterna. Mas isso não é verdade. Satanás é um ser que foi criado. Somente Deus é eterno e imortal. Somente Deus tem vida inerente a si mesmo e sustenta a si mesmo. Os anjos não têm isso. Eles simplesmente foram criados como seres compostos de espírito. A vida - tanto dos seres compostos de espírito quanto dos seres compostos de matéria física - foi criada por Deus. E Deus pode tomar-lhes essa vida, pode acabar com sua existência.

O fato de que Satanás saiba o que vai acontecer com ele, qual será o seu fim, é algo que o atormenta. Esse ser sempre foi um falso mestre (falso profeta) e sempre mentiu sobre Deus e sobre o propósito de Deus para Sua criação. Satanás enganou aos seres humanos com seus falsos ensinamentos, o que levou ao surgimento do falso cristianismo, com todas essas falsas doutrinas.

Na verdade, Satanás é “o falso profeta” e também é “a besta”. Essa besta sempre esteve detrás de todos os profetizados ressurgimentos do império europeu. E usando seu poder como a besta e seus enganos como o falso profeta ele continuará influenciando as pessoas nos últimos 100 anos, durante o período do Grande Trono Branco. Isso vai ocorrer porque um grande número de pessoas que viveram a primeira vez em uma época em que Satanás tinha grande influência sobre os seres humanos então serão ressuscitadas e ainda terão lembranças disso. Muitos preferirão continuar vivendo no engano que elas abraçaram em sua primeira vida e rejeitarão a verdade que Deus lhes mostrará.

A realidade é que muitos escolherão o caminho da Babilônia, escolherão as falsas crenças e práticas religiosas, os enganos dos governos anteriores e a hipocrisia em que as pessoas viveram antes. Muitos preferirão isso à vida que Deus lhes oferecerá. As obras de Satanás como a besta e o falso profeta representam tudo o que é falso e a hipocrisia em que as pessoas vivem. E tudo isso só será completamente destruído quando os que abraçam essa forma de vida sejam completamente destruídos.

E antes que comece esse período de 100 anos, essa maneira de viver, com toda a sua hipocrisia, começará a ser destruída através do trabalho que será feito durante o Milênio. Mas tudo isso vai voltar quando todas as pessoas que viveram dessa maneira durante toda sua vida forem ressuscitadas para viver uma segunda vida física. Muitos rejeitarão a maneira como viveram em suas vidas anteriores e aceitarão o que Deus lhes oferecerá. Mas também haverá muitos que não farão isso.

No versículo anterior está escrito que Satanás “será atormentado”. Ele já está sendo atormentado agora porque ele sabe qual será o seu fim. A expressão que aqui é traduzida como “e de dia e de noite serão atormentados para todo o sempre” não significa que eles serão atormentados eternamente. No idioma grego, essa expressão é usada para se referir a algo que continua por um determinado período de tempo, enquanto duram condições específicas. E quando uma era chega ao fim, as condições dessa era também chegam ao fim.

Quando Satanás for lançado nesse “fogo” que Deus descreve aqui (algo que não é de natureza física), sua existência chegará ao fim. Mas enquanto isso, e até então, ele é constantemente atormentado porque sabe o que vai acontecer com ele.



O plano de Deus concluído

Em algum momento, enquanto estes acontecimentos dos que acabo de falar estejam se cumprindo, todos os que escolherem viver fielmente de acordo com o caminho de vida de Deus serão transformados - serão ressuscitados - para a vida espiritual na Família de Deus, em ELOHIM.

E então o plano e o propósito de Deus para a criação dos seres humanos estará concluído. A família espiritual de Deus estará completa. E Deus explica isto de muitas maneiras diferentes.

Então vi novos céus e nova terra, pois o primeiro céu e a primeira terra tinham passado; e o mar já não existia. (Apocalipse 21:1).

Neste versículo, João explica que então uma grande mudança terá ocorrido na terra e que nada será como antes. Tudo será novo e diferente.

A expressão “e o mar já não existia” não se refere aos mares e oceanos do planeta. Profeticamente, a palavra “mar” simboliza um grande número de pessoas, seres humanos. E isso significa que os seres humanos já não existirão. Depois de 7.100 anos, os seres humanos deixarão de existir. A era da humanidade haverá passado e o propósito de Deus para a criação dos seres humanos se haverá cumprido, estará concluído. O mistério de Deus se haverá cumprido e os seres humanos já não existirão.

E eu, João, vi a Santa Cidade, a nova Jerusalém, que de Deus descia do céu, adereçada como uma esposa ataviada para o seu marido. E ouvi uma grande voz do céu, que dizia: Eis aqui o tabernáculo de Deus com os homens, pois com eles habitará, e eles serão o Seu povo, e o mesmo Deus estará com eles e será o seu Deus. E Deus limpará de seus olhos toda lágrima, e não haverá mais morte, nem pranto, nem clamor, nem dor, porque já as primeiras coisas são passadas. (Apocalipse 21:2-4).

Os que então serão ressuscitados serão adicionados ao que é aqui descrito como “a nova Jerusalém”, a morada espiritual do povo de Deus, de todos os que fazem parte da Família de Deus. Esses versículos mostram que eles então serão livres da morte, da tristeza, da dor e das lágrimas que experimentaram em sua vida física. Eles já não terão que passar por tais coisas porque eles então nascerão como uma criação espiritual, como seres compostos de espírito. Aqui diz que todos os que até então haverão sido libertados da existência humana serão acrescentados à Família de Deus. E depois, algo muito importante é dito.

E o que estava assentado sobre o trono disse: “Eis que faço novas todas as coisas”. E disse-me: “Escreve, porque estas palavras são verdadeiras e fiéis”. E disse-me mais: “Tudo está concluído. Eu sou o Alfa e o Ômega, o Princípio e o Fim. A quem quer que tiver sede, de graça lhe darei da fonte da água da vida.” (Apocalipse 21:5-6).

Nesse momento, quando se cumprir o propósito do período do Grande Trono Branco e a existência humana chegar ao fim - tanto para aqueles que sofrerão a segunda morte quanto para aqueles que serão ressuscitados como espírito e receberão a vida eterna - Deus diz: “Eu faço novas todas as coisas”. O mistério de Deus, Seu plano e propósito para a criação dos seres humanos, haverá sido completamente revelado e estará concluído. Os acontecimentos anunciados pela Sétima Trombeta terão se cumprido.

E depois de dizer que então tudo estará concluído, Deus dá um último aviso aos seres humanos.

O vencedor herdará tudo isto, e eu serei seu Deus e ele será Meu filho. Mas os covardes, os incrédulos, os depravados, os assassinos, os que cometem imoralidade sexual, os que praticam feitiçaria, os idólatras e todos os mentirosos - o lugar deles será no lago de fogo que arde com enxofre. Esta é a segunda morte”. Um dos sete anjos que tinham as sete taças cheias das últimas sete pragas aproximou-se e me disse: “Venha, eu lhe mostrarei a noiva, a esposa do Cordeiro”. Ele me levou no espírito a um grande e alto monte e mostrou-me a Cidade Santa, Jerusalém, que descia dos céus, da parte de Deus.” (Apocalipse 21:7-10).

No final de Sua palavra escrita Deus enfatiza mais uma vez a importância das escolhas que as pessoas são livres para fazer. E também as consequências de tomar as decisões erradas. Quando esses últimos 100 anos da existência humana chegarem ao fim, alguns sofrerão a segunda morte e outros se tornarão filhos de Deus e receberão a vida eterna.