QUANDO
TERMINE
A CONTAGEM
REGRESIVA

Capítulo 3
DEUS PREDISSE A TERCEIRA GUERRA MUNDIAL



ESTA É UMA HISTÓRIA realmente assustadora. Especialmente porque tudo isto tem que ver com a época em que vivemos. A gravidade da destruição que esta guerra causará é realmente apavorante. Deus diz claramente que nunca houve um tempo como esse em toda a história dos seres humanos. E, felizmente, algo assim nunca mais vai acontecer.

Estamos na fase final de um plano que Deus iniciou a 6.000 anos atrás, quando Ele criou os seres humanos e os colocou aqui na terra. A maior parte do tempo Deus se absteve de interferir nos assuntos dos seres humanos e simplesmente permitiu que os seres humanos seguissem seus “próprios caminhos” e sofressem as consequências disto.

Ao contrário do que pensam e ensinam muitos seguidores do cristianismo tradicional, durante esses 6.000 anos Deus não está tentando salvar os seres humanos. Ao invés disso Deus permite que os seres humanos sigam seus próprios caminhos. E quando esse período de tempo termine Deus então vai intervir para pôr fim a esse círculo vicioso de sofrimentos, guerras e fracassos dos seres humanos. Mas primeiro Deus permitirá que os seres humanos comecem uma guerra nuclear e cheguem à beira do extermínio, para que assim possamos aprender as lições que devemos aprender.

Como eu disse antes, foi somente agora no fim desses 6.000 anos, somente no final desta fase do plano de Deus, que Ele revelou aos seres humanos mais conhecimento sobre as matemáticas, a física, a química, etc. Porque se Deus tivesse revelado esse conhecimento antes, os seres humanos já não existiriam. Já teríamos destruído tudo muito antes em uma terceira guerra mundial.

O propósito de Deus sempre foi conceder aos seres humanos 6.000 anos para governar a nós mesmos e, assim, aprender certas lições que não podemos aprender de nenhuma outra maneira. Uma das lições mais importantes que devemos aprender é que não podemos governar a nós mesmos. Nações - grandes ou pequenas - impérios, reinos, todos ascenderam e caíram. E isso vai acontecer novamente agora. Nossos caminhos, nossos sistemas de governo simplesmente não funcionam. Todos eles terminam chegando ao fim.

Hoje em dia as pessoas não podem acreditar que seus países ou governos possam deixar de existir. Mas isso é o que está prestes a acontecer! O mundo nunca passou por uma guerra nuclear nem experimentou as consequências de algo assim. Isso será algo horrível, assustador e aterrorizante.

Deus predisse a ascensão e queda de povos, nações e reinos. Muitos desses reinos deixaram de existir a séculos e esses povos imigraram para outras partes do mundo e ressurgiram com nomes diferentes. E Deus revela como você pode identificar esses povos hoje, porque Deus predisse o que fariam esses povos, para onde eles emigrariam e também o papel profético que essas nações e reinos desempenhariam ao longo da história. E especialmente para nós agora, neste tempo do fim.

Deus orquestrou o “momento oportuno” para as grandes descobertas e avanços da ciência e da tecnologia, para que o mundo pudesse chegar exatamente onde está agora. E, especialmente nos últimos 100 anos, os seres humanos sempre usaram os avanços da tecnologia para ampliar seu poder militar e dominar outras nações. Para a guerra! É por isso que podemos ter a certeza absoluta de que os seres humanos usarão toda a tecnologia e armas nucleares que eles desenvolveram até agora em uma última guerra.

Deus conhece a natureza humana. Ele nos criou. Deus deu aos seres humanos o livre arbítrio, a capacidade de escolher livremente. Deus sabia qual seria a escolha dos seres humanos ao longo desses 6.000 anos. A natureza que se desenvolve nos seres humanos físicos aos quais Deus deu a liberdade de escolher é algo dominante. Porque a maneira como fomos criados no leva automaticamente a viver de uma maneira baseada no egoísmo, colocando nosso próprio bem por diante do bem de outros. E fazemos isto sempre; já seja como indivíduos, como família, como comunidade ou como nação.

Mas Deus usa nossa natureza egoísta para alcançar um propósito muito mais importante; o propósito para o qual Ele nos criou. O que Deus tem reservado para nós é algo emocionante e inspirador. E em breve isto estará a nosso alcance. Mas antes que comece esta nova era que Deus preparou para os seres humanos, haverá uma última e catastrófica guerra. E essa guerra e os catastróficos acontecimentos que a acompanham ajudarão os seres humanos a finalmente verem quão destrutivos são “seus próprios caminhos”. Porque se nossa natureza não muda, é inevitável que destruamos a nós mesmos.



Quando Deus começou a revelar que ESTAMOS no tempo do fim

Já mencionei antes que a Igreja de Deus foi fundada no ano 31 d.C. e que desde então ela continua existindo. A Igreja de Deus não é - e nunca foi - muito conhecida no mundo, pois esse não era o propósito de Deus. E desde que a Igreja de Deus foi fundada, aqueles que a conhecem a perseguem, a odiam e a difamam. E por causa disso - e também porque esse é o plano e o propósito de Deus - a Igreja de Deus permaneceu pequena ao longo dos séculos. Vou explicar isto e outras coisas sobre a Igreja de Deus nos próximos capítulos.

Durante séculos, a Igreja de Deus foi oprimida pelo mundo ao seu redor. E a causa disto ela começou a perder a verdade que Deus lhe havia dado desde o começo. E por isso no começo dos anos 30 Deus chamou o Sr. Herbert W. Armstrong e o designou como apóstolo para Sua Igreja no tempo do fim. Deus começou a restaurar a verdade em Sua Igreja através do Sr. Armstrong para preparar Sua Igreja para a segunda vinda de Seu Filho. E desde então, Deus também começou a acelerar gradualmente o desenvolvimento tecnológico dos seres humanos.

Quando a Segunda Guerra Mundial estava chegando ao fim Deus começou a mostrar ao Seu apóstolo, o Sr. Herbert W. Armstrong, que a Segunda Guerra Mundial se encaixava perfeitamente nos acontecimentos proféticos do tempo do fim e que depois disso haveria outra grande guerra, a última guerra nesta terra, a Terceira Guerra Mundial. Deus mostrou a ele que “o tempo do fim” mencionado na Bíblia, havia chegado para o mundo. Deus também começou a revelar a ele o significado de algumas profecias que estão escritas no livro de Daniel e no livro de Apocalipse.

Logo depois que terminou a Segunda Guerra Mundial o Sr. Herbert Armstrong começou a alertar o mundo sobre a Terceira Guerra Mundial. Deus revelou a ele o significado de profecias muito específicas, dando a conhecer os países que estariam envolvidos nos últimos acontecimentos do tempo do fim.

O Sr. Armstrong explicou claramente que haveria uma grande guerra nuclear e ele também disse quais seriam as consequências dessa guerra, tal como Deus havia revelado a ele. Deus disse que a destruição causada por essa guerra será de tal magnitude, será algo tão poderoso que, se Deus não intervir para pôr fim a isso, a raça humana será totalmente aniquilada. A única e verdadeira esperança dos seres humanos é que Deus intervenha nos assuntos deste mundo e impeça os seres humanos de cometer essa inimaginável atrocidade.

Deus mostrou ao Sr. Armstrong com mais detalhes que a Europa, com a Alemanha à frente, ressurgiria através de uma aliança de nações que teriam uma moeda e um governo comum. Deus também revelou a ele que no final exatamente 10 nações europeias formariam uma aliança militar com um exército comum. E que alguém dissesse algo assim logo depois da Segunda Guerra Mundial não foi muito popular na época.

Mas em março de 1957, a França, a Alemanha Ocidental, a Itália, a Holanda, a Bélgica e Luxemburgo assinaram o Tratado de Roma, estabelecendo assim as bases para a Comunidade Econômica Europeia (CEE), ou o Mercado Comum Europeu, a União Europeia que conhecemos hoje.

Quando o Sr. Armstrong falava sobre esses profetizados acontecimentos do tempo do fim muitos o ridicularizavam. Mas todos esses acontecimentos já se cumpriram, um por um, embora o Sr. Armstrong não tenha visto a Europa se tornar a União Europeia e foi somente 13 anos depois da sua morte que a Europa adotou uma moeda comum, o euro, que foi introduzida em 1999. Agora a União Europeia tem 28 Estados-membros. E em 2018 dez países que fazem parte da União Europeia assinaram um acordo militar para a formação de um exército comum.

Esses três importantes acontecimentos relacionados à formação da União Europeia se cumpriram exatamente como o apóstolo de Deus disse que eles se cumpririam. O fato de que esses três profetizados acontecimentos sobre a formação da União Europeia já terem sido cumpridos deixa claro que o próximo importante acontecimento profético que se cumprirá será a Terceira Guerra Mundial. Dentro de pouco tempo os últimos acontecimentos do tempo do fim se cumprirão! E esses acontecimentos serão identificados no presente livro para que as pessoas possam estar melhor informadas e melhor preparadas para o que em breve ocorrerá.



O livro de Apocalipse

Não faz sentido entrar em detalhes sobre a história ou as profecias bíblicas. Em vez disso, apresentarei uma visão geral dessas coisas, explicando tudo isso de uma maneira simples e fácil de entender, sem a necessidade de estudos exaustivos e longas explicações. Dessa maneira, você poderá reconhecer facilmente os acontecimentos do tempo do fim; algo que o mundo não vê.

O livro de Apocalipse é o último livro da Bíblia. Nesse livro Deus revela as últimas fases do Seu plano para a criação dos seres humanos. Deus revela o que acontecerá no final dos 6.000 anos da história da humanidade. Deus revela que esse período de tempo terminará com acontecimentos catastróficos que culminarão em uma guerra nuclear, a Terceira Guerra Mundial. Deus também revela que depois que os seres humanos destruírem quase um terço de toda a vida no planeta Terra Ele vai intervir e vai pôr fim a essa guerra nuclear e levar a humanidade a uma nova era. E durante os seguintes 1.000 anos haverá paz e prosperidade em todo o mundo.

A maior parte do que está escrito no livro de Apocalipse é sobre o tempo do fim, é para a época em que vivemos. Muitos desses acontecimentos do tempo do fim já se cumpriram nos últimos 30 anos, mas o mundo não sabe nada sobre isto. O propósito de Deus é começar a revelar primeiro as coisas que já ocorreram e depois revelar os acontecimentos catastróficos - muito mais chocantes - que em breve começarão a ocorrer.

Esses últimos acontecimentos do tempo do fim são revelados pelo simbolismo profético contido na descrição dos Sete Selos de Apocalipse, das Sete Trombetas, dos Sete Trovões e das Sete Últimas Pragas. Muitos dos que estudam e pesquisam esses assuntos já chegaram á conclusão de que se acerca o momento quando essas coisas acontecerão na Terra. Mas o que eles não sabem é que muitas dessas coisas já se cumpriram e que agora esses tempos proféticos já estão chegando ao fim e a Terceira Guerra Mundial está prestes a começar.

Falarei sobre isto mais adiante. Por agora é importante que você saiba que todos os Sete Selos de Apocalipse já foram abertos. O Primeiro Selo foi aberto no dia 17 de dezembro de 1994.

As pessoas não entendem essas revelações. Muitas pessoas que acreditam que o tempo do fim está chegando também acreditam que em breve os Selos de Apocalipse serão abertos. Mas essas pessoas não se dão conta de que essas coisas já estão se cumprindo e que muitas delas já se cumpriram. É por isso que, como o resto do mundo, mesmo os que acreditam que o tempo do fim está chegando também serão pegos de surpresa e não estarão preparados para o que vai acontecer.

O Primeiro Selo de Apocalipse foi aberto em 1994 e desde então todos os demais Selos já foram abertos. O Sexto Selo foi aberto no mesmo dia em que o Primeiro Trovão de Apocalipse começou a retumbar. Quase todo mundo sabe o que aconteceu nesse dia, mas ninguém entende o simbolismo profético disto.

O dia 11 de setembro de 2001 é um dia que ficou gravado na memória de muitas pessoas neste mundo. Se você menciona esta data em qualquer lugar do planeta as pessoas sabem o que aconteceu então. No entanto, as pessoas não entendem o verdadeiro significado desse dia, não sabem por que esse dia é tão importante. Porque foi então que o Sexto Selo de Apocalipse foi aberto e o Primeiro Trovão de Apocalipse começou a retumbar. E tudo isso tem um importante significado profético.

O mais importante desse dia não é o que aconteceu em Nova York, em Washington DC. e em um campo na Pensilvânia. O mais importante desse dia é o seu significado bíblico. Os acontecimentos que ocorreram nesse dia são proféticos. O simbolismo desses acontecimentos é justo o que levará ao seu cumprimento. O cumprimento dessas coisas é revelado pelas quatro primeiras trombetas de Apocalipse. Essas trombetas já soaram, mas a destruição anunciada por elas está sendo adiada. E você precisa saber o que isso significa.

A destruição anunciada pelas quatro primeiras trombetas, que começará quando Deus permitir isto, está relacionada com o colapso dos Estados Unidos. E talvez a maioria das pessoas pense que isso é algo impossível, mas ninguém pensava que fosse possível que o que aconteceu no dia 11 de setembro pudesse acontecer nos Estados Unidos.

O simbolismo profético dos acontecimentos que ocorreram no dia 11 de setembro de 2001 é um preludio do que acontecerá quando Deus permitir que a destruição anunciada pelas quatro primeiras trombetas comece. Para todas as nações do mundo, não poderia haver maior símbolo de grandeza, riqueza, poder e posição dos Estados Unidos do que as torres do World Trade Center. Vamos dar uma olhada na história dessas torres para poder entender melhor esse simbolismo:

As torres do World Trade Center eram mais conhecidas por suas icônicas torres gêmeas de 110 andares. Essas torres resistiram a um bombardeio no dia 26 de fevereiro de 1993, mas todos os edifícios do complexo foram destruídos no ataque do dia 11 de setembro de 2001. As Torres Gêmeas desabaram uma detrás da outra. As outras torres (os edifícios números 3, 4, 5 e 6) sofreram danos irreparáveis ​​e tiveram que ser demolidas. E o edifício número 7 desabou no final da tarde desse mesmo dia.

Essas torres foram construídas inicialmente como um complexo de escritórios para empresas e organizações dedicadas ao “comércio internacional”. Mas como os proprietários não conseguiam atrair a clientela desejada, durante os primeiros anos os prédios foram ocupados por escritórios de várias organizações governamentais. E foi somente na década de 1980, quando a economia começou a melhorar novamente, que um crescente número de empresas privadas, principalmente do setor financeiro e vinculadas a Wall Street, começaram a alugar os escritórios dos edifícios.

As Torres Gêmeas do World Trade Center eram um ícone, um símbolo da grandeza de uma nação. Como o próprio nome sugere, o World Trade Center foi construído para ser o centro do comércio mundial, um papel que os Estados Unidos desempenham há várias décadas. As torres eram um símbolo do status de Wall Street. A destruição de um ícone como essas sete torres do World Trade Center é algo que não deve passar desapercebida para os estudiosos da Bíblia por causa de seu simbolismo profético e também por causa do número sete, que representa algo que está completo.

A destruição dessas sete torres em um ataque terrorista simboliza profeticamente a destruição dos Estados Unidos. Essa destruição é anunciada pelas quatro primeiras trombetas, como foi profetizado.

O fato de que um avião tenha colidido com o edifício do Pentágono em Washington DC é algo que também não deveria passar desapercebido para nós. Profeticamente, isso significa que nem mesmo o poder militar da nação mais poderosa da Terra pode escapar do juízo de Deus e do que Deus vai permitir que ocorra.

Mais adiante vou explicar detalhadamente por que essas quatro primeiras trombetas, que já soaram, anunciam a destruição dos Estados Unidos. Mas primeiro você precisa entender por que a Europa desempenha um papel tão importante nas profecias do tempo do fim.



A Europa e a Terceira Guerra Mundial

Como o Sr. Herbert W. Armstrong poderia predizer com tanta precisão que, no tempo do fim, pouco antes da última guerra - a Terceira Guerra Mundial - a Europa se tornaria uma grande potência mundial? Como ele poderia saber que uma organização administrativa seria criada e que tornaria a atual União Europeia, que essa aliança de nações teria uma moeda comum e que dessa organização emergiria uma aliança militar formada por exatamente dez nações europeias?

O Sr. Armstrong sabia todas essas coisas porque Deus mostrou a ele que a história da Europa se encaixa perfeitamente em acontecimentos proféticos muito específicos sobre os quais os profetas de Deus falaram e escreveram séculos atrás.

Há muitos fatos históricos e muitas profecias envolvidas em tudo isso, mas não vou falar sobre isso aqui. Basta com dizer que as dez nações que fundaram a União Europeia apontam ao sétimo e último profetizado ressurgimento da Europa, o que levará ao mundo a uma última guerra mundial. Um breve resumo da história e de algumas profecias lhe ajudará a entender como surgiu a União Europeia e sua ligação com a Terceira Guerra Mundial.

Em dois dos livros da Bíblia você pode encontrar uma grande quantidade de informações sobre a ascensão e queda de nações e reinos muito específicos, bem como uma cronologia profética dos acontecimentos relacionados com sua ascensão e queda.

Deus deu ao profeta Daniel algumas profecias muito detalhadas sobre o que aconteceria com esses reinos, desde a época de Daniel até o tempo do fim. Uns 600 anos depois disto Deus deu ao apóstolo João profecias mais detalhadas ainda sobre isto. Essas profecias são uma continuação das coisas que Deus tinha revelado a Daniel. O que Deus mostrou a João está relacionado a nações e a acontecimentos específicos que ocorrerão no tempo do fim, pouco antes da vinda de Cristo.

No capítulo 2 do livro de Daniel, podemos encontrar uma incrível profecia que abrange um longo período de tempo e que fala sobre certos reinos, sobre sua ascensão e queda, até a queda do último desses reinos. Essa profecia também revela, de uma maneira muito clara, algo que muitos dos seguidores do cristianismo tradicional nunca entenderam sobre o Reino de Deus.

Muitos ensinam que o Reino de Deus é algo que está no coração das pessoas depois que elas se convertem. Outros acreditam que o Reino de Deus está no céu. Existem muitas ideias e ensinamentos sobre isto. Mas a ideia de que o Reino de Deus é um reino real que vai reinar na Terra sob a autoridade de Cristo certamente não é uma dessas ideias Um dos primeiros poderosos reinos que surgiram no mundo foi o Egito. Mas depois que Deus libertou os israelitas da escravidão no Egito, destruindo todos os seus exércitos e o próprio Faraó, o Egito deixou de ser uma potência mundial. Muitos séculos depois de que Deus libertasse os israelitas do Egito e de que Israel se tornasse uma grande nação, o povo de Israel se dividiu em duas nações diferentes: a nação de Israel e a nação de Judá. E séculos depois ambas as nações foram invadidas e levadas ao cativeiro.

Primeiro a nação de Israel foi levada ao cativeiro pelos assírios, e depois Judá foi levada ao cativeiro na Babilônia. Quando a nação de Judá estava na Babilônia, Deus chamou a Daniel para ser Seu profeta. Logo depois que a nação de Judá foi levada ao cativeiro, Nabucodonosor, o rei da Babilônia, teve um sonho e quis saber o significado desse sonho. Deus havia dado ao rei esse sonho e Deus revelou a Daniel o sonho e seu significado. É interessante ler a primeira coisa que Daniel disse ao rei então:

Respondeu Daniel na presença do rei e disse: O segredo que o rei requer, nem sábios, nem astrólogos, nem magos, nem adivinhos o podem descobrir ao rei. Mas há um Deus nos céus, o qual revela os segredos; ele, pois, fez saber ao rei Nabucodonosor o que há de ser no fim dos dias; o teu sonho e as visões da tua cabeça na tua cama são estas: (Daniel 2: 27-28).

Deus usou esse sonho para revelar, através de Daniel, quais seriam os principais reinos que surgiriam no mundo ao longo dos séculos até o tempo do fim. Até o final do período de tempo que Deus, de acordo com Seu plano e Seu propósito, concedeu aos seres humanos para que eles governassem a eles mesmos. Até que Seu Filho venha e assuma o governo das nações. Nos versículos que seguem Daniel explica ao rei que o que o rei tinha visto era o que aconteceria ao longo do tempo.

Tu, ó rei, estavas vendo, e eis aqui uma grande estátua; essa estátua, que era grande, e cujo esplendor era excelente, estava em pé diante de ti; e a sua vista era terrível. A cabeça dessa estátua era de ouro fino; o seu peito e os seus braços, de prata; o seu ventre e as suas coxas, de cobre; as pernas, de ferro; os seus pés, em parte de ferro e em parte de barro. Estavas vendo isso, quando uma pedra foi cortada de uma montanha, mas não por mãos humanas. Essa pedra atingiu os pés de ferro e barro e os despedaçou. Imediatamente, o ferro, o barro, o bronze, a prata e o ouro viraram pó, como o pó que se vê no verão quando se bate o trigo para separá-lo da palha. O vento levou tudo embora, sem deixar nenhum sinal. Mas a pedra cresceu e se tornou uma grande montanha, que cobriu toda a terra. (Daniel 2:31-35).

Nessa breve explicação, Daniel começa falando sobre o que representava a cabeça dessa estátua e continua explicando o que representavam as outras partes até chegar aos dedos da estátua. Essa estátua representa os reinos que surgiriam ao longo do tempo. A primeira parte da estátua, a parte que era ouro, representava o Império Caldeu-Babilônico, do qual Nabucodonosor era rei nos tempos da Babilônia. A seguinte parte era de prata e representava o Império Medo-Persa. A parte que era de bronze representava o Império Greco-Macedônio

Daniel então começa a dizer a interpretação do sonho descrevendo a cabeça de ouro da estátua, que representava o reino de Babilônia, cujo rei era Nabucodonosor e continua descrevendo a ascensão e a queda dos principais reinos (impérios) da terra ao longo do tempo. Daniel termina a interpretação desse sonho descrevendo a quarta e última parte dessa estátua: os pés. Ele diz que os pés dessa estátua eram uma parte de ferro e outra parte de barro. Os pés dessa estatua representavam o último grande reino, que ressurgiria várias vezes na Europa.

Os pés da estatua, feitos de uma parte de ferro e outra parte de barro, não são uma boa base para sustentar uma estátua tão grande. As pernas de ferro e os pés de ferro e barro descrevem muito bem as disputas que existem na Europa; disputas que já duram muitos séculos. Durante grande parte de sua história, o império europeu era conhecido como Império Romano e, mais tarde, como o Sacro Império Romano. Sua história se encaixa perfeitamente na profecia que o descreve em várias passagens da Bíblia.

Mas antes de falar com mais detalhes sobre essas disputas – que são descritas como algo que é parte de ferro e parte de barro - é importante observar a última parte do que Daniel disse ao rei. Daniel lhe disse que uma pedra atingiu os pés dessa estátua, que eram feitos de ferro e barro. Mas essa pedra atingiu essa estátua sozinha, sem a intervenção de mãos humanas, e despedaçou essa estátua. A estátua foi reduzida a pó, que foi levado pelo vento. E aqui diz que essa pedra atingiu a estátua sem a intervenção das mãos. E isso significa que não será algo feito pelo homem.

Um pouco mais adiante, neste mesmo capítulo, Daniel diz ao rei a interpretação do sonho e o significado dessas coisas.

No tempo desses reis, o Deus do céu fará aparecer um reino que nunca será destruído, nem será conquistado por outro reino. Pelo contrário, esse reino acabará com todos os outros e durará para sempre. Este é o significado da pedra que o rei viu soltar-se da montanha, sem intervenção de mãos, e que despedaçou a estátua feita de ferro, bronze, prata, barro e ouro. O Grande Deus está mostrando ao rei o que vai acontecer no futuro. O sonho é verdadeiro e sua interpretação é fiel. (Daniel 2:44-45).

Embora isso tenha sido mal traduzido, tanto aqui como em outras profecias, Deus deixa bem claro qual é o Seu plano para os seres humanos. Durante 6.000 anos, Deus permitiu que os seres humanos governassem a eles mesmos. E aqui nesses versículos Deus revela que os reinos (os impérios), os governos dos seres humanos chegarão ao fim. Aqui diz que “nos tempos desses reis”, nos tempos desses governantes, todos esses reinos e todas as suas formas de governo chegarão ao fim.

A era do autogoverno do homem está chegando ao fim. E quando isso acontecer, os governos do homem deixarão de existir e as nações da Terra nunca mais serão governadas por seres humanos. Porque essa pedra que atingiu a estátua sem a intervenção das mãos é a pedra que foi “rejeitada pelos construtores” (Salmo 118: 22). Os construtores são os governos do homem e a pedra é Cristo, o Messias, a quem Deus enviará para reinar sobre as nações. O governo das nações não estará mais nas mãos dos seres humanos.

Depois que o Messias vier e acabar com os governos do homem, Deus estabelecerá um reino na Terra - um reino que governará sobre todas as nações da terra - Seu Reino. Depois de 6.000 anos de autogoverno do homem, Deus estabelecerá o Reino de Deus para governar a Terra e Josué, o Cristo, será o Rei de todos os reis. Deus diz que Seu Reino permanecerá para sempre e que todos os reinos e governos do homem falharam e, portanto, devem deixar de existir.



As pernas de ferro

Usando essa estátua como exemplo, Deus revela quatro importantes impérios mencionados na profecia, que a partir da época de Daniel ascenderiam e cairiam. Deus usa isso como um meio de determinar profeticamente o fim do autogoverno do homem. Depois disso, nenhum governo formado por seres humanos jamais governará com autonomia. Somente o Reino de Deus - o governo de Deus - governará todas as nações do mundo.

Daniel escreveu muitas coisas sobre esses acontecimentos e também sobre quando eles ocorreriam, mas a mensagem mais importante em tudo isso é que, no tempo de Deus, Seu governo será estabelecido sobre as nações. E isso acontecerá no final de uma era – ou no tempo do fim, como descrito na Bíblia- quando o autogoverno do homem chegar ao fim.

Daniel queria saber mais sobre as coisas que Deus lhe ordenou escrever, mas Deus lhe disse que as coisas que Ele lhe havia revelado não eram para o seu tempo.

Ele (Deus) respondeu: “Agora vá, Daniel, pois aquilo que Eu disse será mantido em segredo e selado até o tempo do fim. (Daniel 12:9)

Deus não somente disse a Daniel que Ele não lhe daria mais entendimento sobre as coisas que Daniel havia escrito, mas também lhe disse que essas coisas eram proféticas e que seriam mantidas “em segredo e seladas”, que não seriam reveladas, que não seriam entendidas até o fim do tempo, até a época em que vivemos agora. E o mesmo se aplica ao que Deus ordenou ao apóstolo João escrever no livro de Apocalipse, acrescentando mais informação sobre um reino que existirá no tempo do fim. Isso não pôde ser revelado até agora, até o tempo do fim. A época em que vivemos AGORA!

As pernas da estátua do sonho de Nabucodonosor eram de ferro e os pés eram uma parte de ferro e outra parte de barro. Isso representa a Europa e o reinado do Império Europeu, que, como Deus profetizou, cumpriria um papel importante nos acontecimentos proféticos que finalmente nos levariam ao tempo do fim.

Embora em outras regiões do mundo outros reinos surgissem de tempos em tempos com muito poder e desencadeassem grandes guerras, Deus revelou que seria a Europa que teria um longo e proeminente papel na história. E que a Europa iria ressurgir em diferentes épocas como um império poderoso. Esses ressurgimentos seriam encabeçados por líderes fortes, que se levantariam com muito poder, especialmente nas guerras, para consolidar e fortalecer o império.

Essa profecia sobre a Europa e seus vários ressurgimentos, seu proeminente papel na história e seu poder como império, está profeticamente relacionada à falsa religião e à persistente influência que a falsa religião teria sobre as pessoas até a segunda vinda de Cristo. 62 anos depois do surgimento desse império, seus governantes deram sua autorização para que Josué, o Cristo, fosse pregado em um madeiro. E agora Cristo vai voltar para pôr fim ao reinado desse mesmo império.

Se você pesquisar a palavra Europa na internet, você encontrará muita informação sobre certas crenças e sobre as origens da Europa. Esse nome vem da mitologia grega. Europa era uma princesa fenícia que foi sequestrada pelo deus Zeus, que se transformou em um touro branco e levou Europa montada nele para a ilha de Creta. O nome do continente europeu tem sua origem nesse mito. E essa também é a origem de muitas ideias religiosas que existem nessa região do mundo.

Quando o euro foi introduzido como a nova moeda da União Europeia cada país escolheu um símbolo único para sua moeda. E é interessante notar que o símbolo escolhido pela Grécia é uma mulher montada em um touro, representando a Europa e muitas outras coisas mais. Este símbolo tem um papel muito importante no livro de Apocalipse.

De todos os reinos que Deus menciona profeticamente na Bíblia, o Império Romano no continente europeu é o que durou mais tempo. Esse reino é representado pelas duas pernas de ferro e pelos pés de ferro e barro da estátua do sonho de Nabucodonosor. A partir do ano 31 d.C. esse império começou a exercer seu domínio sobre grande parte dessa região do mundo. Sua supremacia continuou até o ano 476 d.C., quando esse império sofreu uma grande queda, o que é descrito no libro de Apocalipse como uma “ferida mortal”.

O livro de Apocalipse também diz que esse império seria curado. E essa cura começou durante o reinado de Justiniano, com sua determinação de recuperar as regiões que haviam sido conquistadas na parte ocidental do império, especialmente na Itália. Também era seu objetivo devolver à Igreja Católica o poder e a influência que ela tinha antes no império.

As pernas da estátua que Nabucodonosor viu em seu sonho representam o Império Romano. No livro de Apocalipse, Deus nos dá uma descrição mais detalhada desse último período de tempo e fala da influência profética que esse império teria na Europa até a vinda de Cristo. Junto com os versículos que vou citar a continuação, vou dar uma breve explicação sobre o significado profético e a importância dessas coisas.

Então vi sair do mar uma besta. Tinha dez chifres e sete cabeças, e uma coroa em cada chifre. Em cada cabeça estavam escritos nomes de blasfêmias. (Apocalipse 13:1)

O apóstolo João escreveu o que ele viu nas visões proféticas que Deus lhe deu. Profeticamente, a areia do mar representa as multidões de pessoas sobre as quais essa besta teria poder. As sete cabeças representam sete períodos de tempo durante os quais essa besta exerceria mais poder (como cabeça) sobre aqueles a quem ela governaria. E embora esse versículo não seja muito claro, podemos ler alguns versículos mais adiante que os dez chifres e as dez coroas estão sobre a sétima e última cabeça.

A besta parecia um leopardo, mas tinha pés como de urso e boca como de leão. E o dragão deu à besta seu poder, seu trono e grande autoridade. Vi que uma das cabeças da besta parecia mortalmente ferida, mas o ferimento mortal foi curado. O mundo inteiro se maravilhou e seguiu a besta. (Apocalipse 13:2-3).

O dragão representa Satanás. Deus diz que Satanás pode exercer um grande domínio sobre as pessoas e nações do mundo. Aqui diz que o dragão recebeu poder e autoridade para exercer sua poderosa influência e enganar esse império, para persuadir sua população e seus governantes e levá-los à guerra. E a causa disso esses governantes puderam exercer mais poder e controle sobre aqueles a quem eles governavam.

A expressão “o mundo inteiro” usada aqui não significa todo o planeta, mas somente a região do mundo sobre a qual esse império exercia seu poder. As pessoas, especialmente nessa parte do mundo, seguiram ao dragão, seguiram seus caminhos (suas mentiras) e se afastaram de Deus. Elas aceitaram os enganos de Satanás. E por causa disso suas práticas religiosas são blasfêmias contra Deus e contra Seus caminhos (Suas verdades).

E embora possa ser difícil para as pessoas aceitar isto quando elas são confrontadas com a verdade sobre esse assunto, realmente existe um espírito chamado Satanás. Esse ser está aqui na Terra e ele exerce influência e poder sobre os seres humanos. E esse ser é extremamente enganador e mentiroso. Seu poder de enganar e sua influência sobre os seres humanos é o resultado da liberdade de escolha que Deus deu aos seres humanos: o livre arbítrio. Os seres humanos podem escolher “seus próprios caminhos”, podem decidir em que querem crer. Porem, infelizmente, nossa natureza se inclina a nossos próprios interesses egoístas e escolhemos “nossos próprios caminhos” em vez de escolher os caminhos de Deus.

Nossa natureza prefere acreditar na teoria da evolução ao invés de crer que existe um Criador. Nossa natureza prefere aceitar o que a maioria aceita, prefere acreditar nas crenças religiosas da maioria, ao invés de crer no que Deus ordena. Nossa natureza prefere comemorar o natal, prefere dar e receber presentes, decorar as casas com luzes, reunir-se com a família para comer juntos fingindo que estamos felizes, que estamos desfrutando, ouvir canções de natal durante dias e dias e continuar com todas as tradições dessas festas.

Nossa natureza prefere festejar certos dias especiais, que adaptamos ao nosso tempo, em vez de comemorar e nos alegrar nos Dias Sagrados de Deus. Preferimos decorar ovos de páscoa e escondê-los para que as crianças os encontrem. Gostamos de dar presentes uns aos outros usando como pretexto a história de um homem gordo montado em um trenó puxado por renas. Mesmo nos países tropicais! Preferimos crer nessas fábulas em vez de honrar a Deus em espírito e em verdade.

Nossa natureza prefere fazer o que nós “gostamos”, o que nós “queremos”, abrindo a nossa mente para que Satanás nos afaste de Deus. Satanás é o mestre do engano e da mentira, e nossa natureza prefere aceitar e viver as mentiras de Satanás a obedecer a Deus. Essa é a verdade. Só estou lhe dizendo a verdade, só estou lhe mostrando a realidade da vida, sem intenção de julgar, magoar ou ofender a ninguém.

Adoraram o dragão por ter dado à besta tamanho poder, e também a adoraram. “Quem é tão grande como a besta?”, diziam. “Quem é capaz de lutar contra ela?” Então foi permitido à besta falar grandes blasfêmias, e lhe foi dada autoridade para fazer o que quisesse durante 42 meses. Ela blasfemou terrivelmente contra Deus, difamando Seu nome, Seu tabernáculo e os que habitam no céu. (Apocalipse 13: 4-6).

Esses versículos descrevem sete ressurgimentos de um poderoso governo na Europa. E esse poder sempre esteve associado à guerra.

Durante muito tempo os governantes do Império Romano na Europa estiveram intimamente relacionados a uma igreja que tinha muita influência e poder, e que muitas vezes exerceu seu poder e influência sobre esses mesmos governantes.

Esses versículos falam sobre um período de tempo muito específico, quando essa igreja tinha muita influência sobre todo o Império Romano e também sobre seus líderes. A Bíblia diz que esse período de tempo durou 42 meses proféticos. Nesse tipo de profecias o número de dias representa o mesmo número de anos. Esse período profético durou 1.260 anos. A Igreja de Deus acredita que esse período profético começou quando o imperador Justiniano recuperou os territórios da Itália no final da guerra gótica, em 554 d.C., e terminou com a queda de Napoleão.

Nessa estátua que o rei Nabucodonosor viu em seus sonhos, como mencionado no livro de Daniel, o império europeu é representado pelas pernas de ferro e pelos pés e dedos, que são uma parte de ferro e outra parte de barro. A descrição deste império alude a acontecimentos proféticos que ocorreram durante importantes períodos da história da Europa. Períodos que são caracterizados por governantes influentes, por guerras e conquistas. As profecias sobre esse império começaram a se cumprir no ano 31 a. C. e continuarão cumprindo-se até a vinda de Cristo.

As profecias de Daniel nos dão uma visão geral desse império, mas o livro de Apocalipse nos dá uma descrição mais detalhada de tudo isso. Especialmente quando se trata da influência que Satanás teve sobre este império.

Em Apocalipse 13 a primeira cabeça dessa besta representa o governo de Justiniano, imperador do Império Romano. A cabeça que foi ferida, mas foi curada. Este foi o primeiro dos ressurgimentos desse império, que tinha caído antes disso.

Depois de Justiniano, o império entrou em decadência, mas finalmente experimentou seu segundo ressurgimento (a segunda cabeça da besta) a partir do ano 774 com o Império Franco de Carlos Magno. No ano 800 d.C. Carlos Magno foi coroado imperador por um papa da igreja católica. E toda vez que o império começava a perder seu poder, outro ressurgimento ocorria.

O terceiro ressurgimento ocorreu com Otto, o Grande, que também foi coroado por um papa da igreja católica em 962. Esse império profético sobreviveu durante um longo período antes de seu quarto ressurgimento em 1520, quando o papa coroou Carlos V [Carlos I da Espanha] como imperador.

Tal era o poder e a autoridade da igreja de Roma sobre o império que somente os papas podiam decidir quem deveriam ser os imperadores da Europa. Em determinadas épocas o poder dessa igreja foi tão grande que os papas tinham mais autoridade para governar do que os próprios imperadores. Mas, com o tempo o poder dessa igreja sobre esses ressurgimentos começou a diminuir e chegou ao fim no quinto ressurgimento.

Quando o quinto ressurgimento ocorreu, no ano 1804, o papa Pio VII concordou em ir a Paris para oficiar a coroação de Napoleão como imperador. Mas a história diz que no último momento Napoleão pegou a coroa e a colocou sobre sua própria cabeça. E esse fato reflete o que estava acontecendo naquele momento: os papas e a igreja estavam perdendo o poder e a influência que eles tinham até então. Essa foi a última vez que um papa foi chamado para coroar um imperador na Europa.



Os pés de ferro e barro

Desde então, a Europa luta muito para manter sua identidade, em meio à ascensão dos governos a nível nacional. A igreja de Roma já não podia exercer seu poder sobre essas nações emergentes da Europa, como tinha feito durante séculos. Foram tempos instáveis ​​para a Europa, tempos de importantes invenções e grandes avanços tecnológicos.

Embora as nações da Europa tivessem muito poder individualmente, não havia a menor coesão entre elas. A verdade é que havia muita divisão entre elas. É por isso que esse império é representado pelos pés dessa estátua, que eram uma parte de ferro e outra parte de barro. Uma descrição muito apropriada.

A Primeira Guerra Mundial foi o começo do sexto ressurgimento desse Império Europeu, representado pelos pés da estátua, que eram uma parte de ferro e outra parte de barro. Mas isso ainda não era o que os dedos dos pés representam. Essa guerra fomentou uma aliança entre a Alemanha, o Império Austro-Húngaro, a Bulgária e o Império Otomano, que eram as nações mais importantes da época. Foi a primeira vez que nações do mundo inteiro estiveram implicadas em uma grande guerra. Nessa guerra, essa aliança lutou contra uma aliança formada pela Grã-Bretanha, França, Rússia, Itália, Romênia, Japão e Estados Unidos. Uma aliança que ficou conhecida como Os Aliados.

Os países implicados nesta guerra foram os primeiros a usar armas muito mais avançadas que as armas que tinham sido criadas nos milhares de anos anteriores. Eram tempos de rápido desenvolvimento das ciências e da tecnologia, tempos de grandes invenções. Algo que nunca tinha ocorrido antes.

Essa guerra trouxe grandes mudanças sociais, porque então as mulheres tiveram que trabalhar para sustentar suas famílias já que os homens tinham ido a lutar na guerra. As mulheres também substituíram aos que nunca voltaram dessa guerra. Mais ou menos 9 milhões de soldados e 10 milhões de civis morreram nessa guerra. Além disso, essa guerra ajudou a que a gripe espanhola de 1918 se propagara por todo o mundo, uma pandemia que matou entre 30 e 50 milhões de pessoas.

Essa primeira guerra mundial foi apenas o começo do sexto ressurgimento desse profético império europeu, preparando o terreno para um ressurgimento muito mais poderoso que ocorreria alguns anos depois, liderado por Hitler. Esse ressurgimento, que foi uma tentativa de dominar toda a Europa, revela o espírito que está por trás de tudo isto. Esse é o mesmo espírito que estava por trás de todos os anteriores ressurgimentos desse profético Império Europeu. E como Satanás já não podia atuar através de uma determinada igreja para influenciar os ressurgimentos na Europa, como ele tinha feito antes, ele simplesmente começou a atuar através de um homem, exercendo uma poderosa influência espiritual sobre a mente e o modo de pensar de Hitler.

Hitler estava determinado a estabelecer o Terceiro Reich. A tradução da palavra “reich”, uma palavra do idioma alemão, é “império ou reino”. Isso revela o desejo de Hitler de ressuscitar o antigo Império Romano na Europa. Só que desta vez com outro nome, um nome alemão, liderado pela Alemanha.

O termo “Terceiro Reich” tornou-se muito popular para descrever esse período da história. Embora o que Hitler queria era que esse período da história ficasse conhecido como “Großdeutsches Reich” (Grande Reich Alemão). Outro nome que também foi usado na época é “Tausendjähriges Reich” (Reino de 1.000 anos). Hitler queria fazer de Berlim a capital do “Grande Império Mundial” alemão; um império mais poderoso que o Império Romano. Em um discurso na cidade de Nuremberg ele disse: “...nos próximos 1.000 anos não haverá mais revoluções na Alemanha”.

Até mesmo nisso Satanás escarnece da verdade de Deus, porque só existe um Milênio, os 1.000 do reinado de Josué, o Cristo, o Messias. Isto é exatamente o que Deus disse que vai fazer quando Cristo voltar: Ele vai estabelecer Seu Reino que vai governar a Terra durante 1.000 anos. E somente então, quando o Reino de Deus estiver governando aqui na Terra, não haverá mais revoluções; nunca mais haverá guerras.

Desde o começo da criação dos seres humanos Satanás tem se rebelado contra Deus e tem lutado contra Deus. Logo depois que Deus criou os dois primeiros seres humanos, Adão e Eva, Satanás os incitou a pecar contra Deus, a se rebelar contra Deus. Satanás também tentou matar a Josué quando ele era criança, e nos últimos 6.000 anos ele tem trabalhado contra os profetas e apóstolos de Deus, especialmente enviando-os a prisão e/ou matando-os. Satanás também é responsável por um devastador ataque contra a Igreja de Deus neste tempo do fim, ataque que resultou na Apostasia profetizada pelo apóstolo Paulo.

Falta ainda um último ressurgimento desse profético império, algo que já está ocorrendo há várias décadas e agora está chegando ao fim. Será então quando esse ressurgimento desempenhará um papel decisivo no que se refere à Terceira Guerra Mundial. O mundo está profundamente dormido e não entende a verdadeira importância do papel da União Europeia nos acontecimentos proféticos do tempo do fim.

Mas o Sr. Herbert W. Armstrong sabia sobre essas coisas. Ele esteve avisando o mundo sobre o que vai acontecer. Ele explicou que 10 nações da União Europeia formariam uma aliança, cumprindo assim um dos últimos importantes acontecimentos proféticos que ocorrerão antes que comecem uma catastrófica tribulação e a Terceira Guerra Mundial. Essas coisas são reveladas no significado da última cabeça e dos dez chifres mencionados em Apocalipse 13, e também no significado dos dez dedos de ferro e barro da última parte da estátua do sonho que teve o rei Nabucodonosor.

Não poderia haver uma melhor descrição desse profético império europeu nos últimos 2.000 anos do que essa estátua cujas pernas são de ferro e os pés de uma mescla de ferro e barro. Hoje a União Europeia é uma aliança entre as nações europeias, cuja força reside na união de seus poderes individuais e seu potencial econômico. Essas nações podem exercer seu poder militar em qualquer lugar do mundo, se elas assim o desejarem. No entanto, como o barro, essa união tem que esse esforçar muito para manter um governo central e a coesão entre os estados membros.

Embora não esteja claro quais são as dez nações da União Europeia que formarão essa aliança, sabemos que haverá dez nações que em um determinado momento vão se aliar para fazer algo que agora seria impensável. E isso inclui sua participação na Terceira Guerra Mundial, cumprindo um importante papel profético.

Dez dos 28 estados membros da União Europeia formaram a Iniciativa Europeia Conjunta de Intervenção, começando assim um processo de separação da dominante liderança dos Estados Unidos e da OTAN.

No ano passado o presidente francês, Emanuel Macron, fez uma declaração ameaçante, embora não fosse ciente disso, que poucos podem entender, já que o que ele disse se encaixa perfeitamente na profecia. Ele disse: “Temos que nos proteger da China, da Rússia e até mesmo dos Estados Unidos”. Isso é muito mais ameaçante do que você pode imaginar, pois este sétimo e último ressurgimento de um Império Europeu entrará em conflito com as três nações mencionadas por Emanuel Macron.

A profecia revela que esse mais recente ressurgimento, na forma de uma aliança militar de dez nações europeias, estará envolvido em uma guerra nuclear com a China e a Rússia. Mas antes disso essa aliança militar também estará envolvida em um impactante conflito com os Estados Unidos.

Em outro capítulo do livro de Apocalipse essas dez nações são mencionadas de maneira mais explícita. O que essas nações farão vai apressar a vinda do Messias. Muitos antes de sua morte, 34 anos atrás, o Sr. Herbert Armstrong já podia ver claramente como seria a União Europeia de hoje, porque Deus lhe havia dado entendimento sobre essas profecias.

Há muitas razões pelas quais, nos últimos anos, muitos europeus querem que a velha Europa volte a ressurgir na forma dos Estados Unidos da Europa. Eles estão cumprindo o que foi profetizado há muito tempo sobre o sétimo e último ressurgimento de um profético império europeu. Esse sétimo ressurgimento começou a tomar forma nos anos 50 e agora está quase chegando ao fim.

Agora os europeus não somente colocaram o fundamento para a formação de um exército comum, mas eles também se outorgaram o direito de decidir sobre suas próprias operações militares, sem qualquer influência ou controle da OTAN. Eles têm a sua disposição um grande poder militar, se eles optarem por usá-lo. O Reino Unido e a França têm um grande arsenal de armas nucleares na Europa e a OTAN possui um muitas armas nucleares armazenadas em suas bases militares em toda a Europa. E o dia em que essas armas serão usadas se aproxima rapidamente!



O poder que enganou o mundo

No capítulo 17 do livro de Apocalipse Deus explica claramente o significado profético dos sete ressurgimentos de um Império Europeu. Seu significado é explicado nesses versículos em um contexto religioso. Para os seguidores do cristianismo tradicional, isso será uma das coisas mais difíceis de aceitar.

Não tenho a intenção de ofender ou magoar a ninguém com o assunto sobre o qual falarei no próximo capítulo, mas algumas pessoas certamente se sentirão ofendidas ou magoadas. Isso é algo que não se pode evitar. Estou falando sobre essas coisas para deixar claro o que é a verdade, para compartilhar o entendimento com as pessoas, e assim elas possam tomar decisões em suas vidas com mais conhecimento dos fatos.

Você só pode receber ajuda para se preparar melhor para o que vai acontecer se estiver disposto a reconhecer e admitir o que será mostrado a continuação. E não importa se você encara essas coisas agora, enquanto ainda há tempo para se preparar, ou mais adiante, porque em algum momento você terá que encará-las. Você não tem outra opção.

Agora ainda há tempo para escolher fazer isso livremente e, assim, poder julgar melhor essas coisas. Mas se você não estiver disposto a encarar essas coisas agora, enquanto ainda há tempo para fazer isso, você será forçado a encará-las quando os acontecimentos do tempo do fim começarem a destruir a Terra. Mas então será tarde demais e então nem você nem seus entes queridos poderão se preparar para tudo isso.

Cedo ou tarde, todos terão que reconhecer e aceitar essas verdades. Você pode fazer isso agora ou quando começar a experimentar o poder destrutivo da Terceira Guerra Mundial, ou quando você for ressuscitado para viver uma segunda vida física no futuro. Seja qual for sua decisão, Deus revela que em algum momento todos terão que reconhecer e aceitar o que Ele diz que é verdadeiro.